PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel Ferreira reclama de arbitragem e vê Palmeiras pouco eficaz no ataque

Do UOL, em São Paulo

20/12/2020 00h12

Classificação e Jogos

O técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, não gostou da maneira como sua equipe se comportou no ataque diante do Internacional, hoje (19), no Beira-Rio. A derrota por 2 a 0 para o Colorado tirou o Alviverde do G-4 e ainda o fez cair duas posições no Campeonato Brasileiro -está agora em sexto lugar, com 41 pontos.

"Estamos tristes pelo resultado, mas merecíamos mais pelo que fizemos mais na segunda parte", afirmou o treinador palmeirense. "Futebol é assim, castiga quem não é eficaz. Não quero tirar o mérito do adversário, mas nesse nível é assim que funciona. O adversário não foi tão melhor que o nosso."

Entre as falhas do Palmeiras, Abel detectou um problema no momento das conclusões. "Faltou no último terço melhor definição, na finalização. Temos que assumir isso", comentou Abel, que viu na partida um aprendizado diante de um adversário que soube quebrar o ritmo do Palmeiras.

"Nosso adversário é muito experiente, matou o jogo, o ritmo foi muito baixo, com muitas faltas, entra a maca no campo. E a verdade é que temos que aprender com o que aconteceu hoje."

O Palmeiras teve dois tempos distintos no Beira-Rio. A equipe finalizou apenas uma vez na primeira metade da partida, mas fez mais pressão ofensiva nos últimos 45 minutos. E Abel diagnosticou o problema:

"Na primeira parte fomos lentos na circulação de bola, deveríamos ter acelerado mais. Nosso adversário fez um gol de escanteio, mas a maneira como ele conseguiu o escanteio é que não se pode facilitar. Foi um jogo bastante equilibrado, com ritmo baixo. não gosto desse tipo de jogos, mas temos de aceitar", explicou.

"Fizemos as correções, criamos nossas oportunidades. E aí vem a importância da eficácia nesse tipo de jogos. Não vão ser muitas as oportunidades. E quando as tem, é preciso fazer. Tivemos bola na trave e uma do Lucas Lima, que poderia ter finalizado melhor. E depois de arriscar tudo, sofremos um gol de contra-ataque, e o jogo acabou."

Abel também reservou um momento para reclamar da arbitragem de Sávio Pereira Sampaio. O treinador não gostou das excessivas paralisações, especialmente no primeiro tempo. Ele marcou 16 faltas do Alviverde e 8 do Internacional.

"Acho que o futebol brasileiro não é tão agressivo para existir tantas faltas. E os jogadores entram nisso porque sabem que eles apitam em um toque. E isso quebra muito o ritmo do jogo. Gostaria que o jogo tivesse outro ritmo, outra intensidade, que fosse outro espetáculo. Mas para quem assistiu, não foi um bom espetáculo, e as três equipes têm culpa."

Futebol