PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Na luta pelo G4 do Brasileiro, Flu pega Vasco para quebrar tabu de 60 anos

Marcão reestreia no comando do Fluminense em clássico com o Vasco pelo Brasileirão - Lucas Mercon/Fluminense FC
Marcão reestreia no comando do Fluminense em clássico com o Vasco pelo Brasileirão Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/12/2020 04h00

Na quase centenária rivalidade, Fluminense e Vasco se alternaram muitas vezes entre algozes e fregueses. Neste domingo (13), às 20h30, pelo Campeonato Brasileiro, o Tricolor terá chance de voltar a vencer em São Januário pela primeira vez desde 1973. E se ganhar do rival em seus domínios, o time agora comandado por Marcão encerrará um tabu que já dura 60 anos.

Foi em 1960 a última vez que o Flu comemorou um ano com 100% de aproveitamento sobre o Vasco. Naquela temporada, foram três vitórias em três jogos — todos no Maracanã, palco mais comum do Clássico dos Gigantes — pelo Campeonato Carioca e pelo extinto Torneio Rio-São Paulo. Maior artilheiro da história do clube, o centroavante Waldo marcou cinco dos seis gols tricolores sobre o rival nas três partidas, que terminaram com placares de 3 a 2, 2 a 0 e 1 a 0. O time das Laranjeiras tinha ainda ídolos como Castilho, Pinheiro, Jair Marinho, Altair, Telê e Escurinho.

Em 2020, o time das Laranjeiras venceu os dois clássicos que disputou: no Estadual (2 a 0) e no Brasileirão (2 a 1). E ainda há um terceiro tabu além dos anos sem vitória na casa do adversário e sem ter 100% sobre o rival: caso vença o Flu comemorará pela primeira vez duas vitórias sobre o Vasco nos pontos corridos do Campeonato Brasileiro, fórmula de disputa que começou em 2003. Foram 14 "chances desperdiçadas", já que em 2009, 2014 e 2016, o Cruz-Maltino disputou a Série B, e não houve clássico pelo Brasileirão.

Acostumado com os resultados positivos sobre o Tricolor nos últimos anos, os vascaínos comemoraram mais "anos perfeitos" no clássico, como a temporada passada. Em 2019, foram três vitórias do Cruz-Maltino, fato que se repetiu à favor do time de São Januário em outras três oportunidades: 1982, 1949 e 1923, ano da fundação do departamento de futebol do clube, antes dedicado ao remo.

Fred com Waldo, maior artilheiro da história do Fluminense, em 2012 - Bruno Haddad/Fluminense FC - Bruno Haddad/Fluminense FC
Fred com Waldo, maior artilheiro da história do Fluminense, em 2012
Imagem: Bruno Haddad/Fluminense FC

Do lado do Fluminense, foram três "anos perfeitos" para os tricolores: 1939, 1942 e 1960. E se hoje veem o rival com confortável distância de vitórias no histórico do confronto, os torcedores do clube das Laranjeiras se gabam de terem ficado com a taça do Campeonato Brasileiro de 1984, na maior decisão entre as duas equipes, bem como de terem a maior sequência invicta do clássico, entre 1969 e 1971, quando ficaram 13 jogos sem perder para o Vasco, fato nunca igualado em 97 anos de rivalidade.

Houve, também, anos em que o Flu não perdeu para o Cruz-Maltino, mesmo que não tenha vencido todos os jogos que disputaram: 1969, 1970, 1971, 1976, 1986, 1987, 1989, 1995 e 2007. Em 1935 e 1936, inclusive, os dois times não se enfrentaram, por disputarem torneios diferentes em meio à disputa pelo profissionalismo no futebol.

Em situações opostas em 2020, Fluminense e Vasco se enfrentam pela terceira vez na temporada após duas vitórias tricolores. Na 5ª posição e brigando por vaga na próxima Libertadores, o Tricolor de Marcão tem 39 pontos e pode terminar a 25ª rodada no G4, zona de classificação para a fase de grupos da competição continental. Do outro lado da tabela, o Cruz-Maltino do português Ricardo Sá Pinto está na zona de rebaixamento, onde ocupa o 17º lugar com 24 pontos e um jogo a menos.

Anos 100% no Clássico dos Gigantes:

Vasco - 1923 (3), 1949 (3), 1982 (2) e 2019 (3)
Fluminense - 1939 (4), 1942 (3) e 1960 (3)

* entre parênteses o número de jogos no ano

Fluminense