PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Flamengo chega ao clássico para resolver problemas e afundar rival Botafogo

Filipe Luís e Kevin em disputa no clássico Flamengo x Botafogo - Thiago Ribeiro/AGIF
Filipe Luís e Kevin em disputa no clássico Flamengo x Botafogo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/12/2020 04h00

Classificação e Jogos

As circunstâncias tornaram o clássico de hoje (5) contra o Botafogo, às 17h, no Nilton Santos, uma espécie de recomeço para o Flamengo. Abalado pelas seguidas eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, o Fla encara sua retomada particular de olho na resolução de seus problemas.

Reencontrar o caminho da vitória, artigo que anda escasso no Ninho do Urubu, também significaria afundar de vez o rival. Sem um treinador efetivo desde a demissão de Bruno Lazaroni, o Bota, atolado na zona de rebaixamento do Brasileiro, será dirigido pelo auxiliar Felipe Lucena. Com Eduardo Barroca diagnosticado com Covid-19, o time encara um osso duro de roer e sonha em arrancar ao menos um ponto contra um dos favoritos ao título.

Um eventual simples empate, no entanto, seria um banho de água fria nas pretensões dos rubro-negros, dispostos a darem uma demonstração de força para os demais concorrentes. Para Rogério Ceni, que ganhou apenas um jogo à frente da equipe, vencer traria paz e afastaria os fantasmas que assombram o clube devido às desclassificações.

Com o calendário mais tranquilo a partir de agora, o Flamengo sabe que vencer é fundamental para aumentar a tranquilidade e ter mais qualidade nos treinamentos entre uma partida e outra. Tempo para trabalhar sempre foi uma queixa de Domènec Torrent e também de Ceni, mas o elenco terá uma rotina menos desgastante com apenas uma frente para se dedicar.

"O peso é gigantesco. A Libertadores tem o maior significado dos campeonatos que nós jogamos na América do Sul. Não há como mensurar o tamanho, o prejuízo financeiro, de confiança, o que pode afetar para o dia a dia. O que temos que fazer é continuar trabalhando firme, fazer com que a equipe produza mais para conquistar o último título, que é o Brasileiro", disse Ceni.

Os dias que se seguiram à queda para o Racing (ARG) foram de intensos questionamentos e o acirramento de divisões políticas que só aumentam na Gávea. Além de valer pontos valiosos na luta pelo troféu, o Fla joga também para esfriar o ambiente que cerca o grupo de jogadores.

Apesar de o drama das lesões ter diminuído, o Rubro-Negro não contará com Gabigol. Ainda em processo de reequilíbrio muscular, o camisa 9 segue sua recuperação e deve estar à disposição no compromisso diante do Santos, no dia 13. Longe de suas condições ideais no duelo contra os argentinos, Pedro surge como favorito à vaga.

"Acredito que posso continuar fazendo meu melhor todos os dias. É o que me predispus a fazer quando vim para cá: trabalhar para fazer com que o time possa pressionar mais, ter mais quilometragem no jogo, melhorar a parte tática e técnica. Só não posso controlar o resultado. Isso não é possível da parte de ninguém", afirmou o treinador.

Pela reação imediata e a volta por cima, o Rubro-Negro precisa resolver seus problemas e aumentar a crise em General Severiano. A ordem no clube é transformar as decepções recentes em alegrias no futuro.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO x FLAMENGO

Competição: Campeonato Brasileiro - 24ª rodada
Data e hora: 5/12/2020 (sábado), às 17h (de Brasília)
Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Marcinho, Rafael Forster, Marcelo Benevenuto e Victor Luis. José Welison, Caio Alexandre e Honda; Bruno Nazário, Kalou e Matheus Babi. Técnico: Felipe Lucena (auxiliar)

FLAMENGO: Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Pedro. Técnico: Rogério Ceni