PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter atrela erro de pontaria com queda de confiança e abalo no moral

Fernando Alves/AGIF
Imagem: Fernando Alves/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

04/12/2020 04h00

O Internacional enxerga influência do abalo moral recente na pontaria do time. Os gols perdidos diante do Boca Juniors, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, deram mais fôlego para a tese que tomou o vestiário do estádio Beira-Rio. A queda de confiança recente criou um círculo vicioso. Erro, derrota, novo erro.

Na atual era Abel Braga, o Inter tem uma vitória e já acumula três derrotas seguidas em casa.

Nos bastidores, o caldeirão do dia a dia colorado é citado a cada minuto. A saída de Eduardo Coudet, conflitos políticos, escolha de Abel Braga, eliminação na Copa do Brasil, anúncio de saída de D'Alessandro e novos tropeços no Campeonato Brasileiro e Libertadores. Um fardo cada vez maior e que se acumula.

"É difícil levantar a moral dos jogadores com resultados negativos. Mas trabalhamos em um grande clube e temos que buscar forças para reverter isso. É o dia a dia que vai ajudar, com trabalho, conversando com os jogadores. Temos feito muito isso, mas infelizmente o resultado não veio", disse Leomir de Souza, auxiliar técnico e comandante do Inter durante isolamento de Abel, que testou positivo para Covid-19 há duas semanas.

Thiago Galhardo é até citado nos corredores do Beira-Rio. Artilheiro isolado do Inter e do futebol brasileiro em 2020, o camisa 17 não marca há seis jogos. Perdeu os dois pênaltis mais recentes. E também não deu nenhuma assistência desde a saída de Coudet.

Para o Internacional, é mais que a simples troca no comando técnico. É o conjunto todo que faz com que o time sofra na cara do gol. Diante do Boca foram 12 finalizações e só uma no gol.

A nova oportunidade para melhorar a confiança e pontaria é contra o Atlético-MG, no Brasileiro.

Futebol