PUBLICIDADE
Topo

Futebol

River Plate vence por 1 a 0 e elimina o Athletico-PR da Libertadores

Jogadores do River Plate comemoram gol de De La Cruz contra o Athletico-PR - AFP/Juan Mabromata POOL
Jogadores do River Plate comemoram gol de De La Cruz contra o Athletico-PR Imagem: AFP/Juan Mabromata POOL

Do UOL, em São Paulo

01/12/2020 21h08

Classificação e Jogos

O Athletico-PR foi eliminado da Copa Libertadores da América ao perder por 1 a 0 para o River Plate no jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores, em Avellaneda. O gol do time argentino foi marcado por De La Cruz, que aproveitou o rebote de um pênalti aos 37 minutos da etapa final. Vale lembrar que a partida de ida, em Curitiba, terminou empatada em 1 a 1.

O River agora terá pela frente Nacional-URU ou Independiente del Valle. Os times decidem a vaga nas quartas de final amanhã (2), após empate em 0 a 0 na partida de ida no Equador.

Já o clube paranaense se mantém apenas na disputa do Brasileirão, competição na qual volta a campo no sábado (5), quando enfrenta o Fluminense no Maracanã. O time de Paulo Autuori ocupa a 12ª colocação do campeonato nacional, com 28 pontos.

Quem foi bem: Bento

Uma partida digna de "almanaque". O terceiro goleiro do Athletico-PR defendeu de todas as formas possíveis em Avellaneda: de perto, de longe, de falta, de cabeça, à queima-roupa. Autuori deverá ter dificuldades em voltá-lo para o banco.

Quem foi mal: Walter

Decisivo na ida, ao dar o corta-luz que possibilitou a jogada do gol de Bissoli, Walter não esteve inspirado na Argentina e pouco contribui para as ações ofensivas do Furacão.

Atuação do Athletico-PR

O Athletico foi muito competente em conter o ímpeto inicial do River Plate. Com uma marcação elevada, o time de Autuori "amornou" a partida durante os 20 primeiros minutos, criando, inclusive, uma chance clara de gol desperdiçada por Erick.

A partir disso, a marcação do Furacão passou a dar mais espaços ao time da casa, que criou suas primeiras oportunidades, mas também se mostrou capaz de aproveitar os contra-ataques gerados por essa postura, como aconteceu aos 27 minutos da etapa inicial.

No segundo tempo, porém, o time não conseguiu manter o mesmo estilo de marcação, muito provavelmente pelo desgaste físico que isso provoca, e a superioridade técnica do River Plate se tornou mais evidente. Bento passou a ser o nome da partida, mas nem ele conseguiu evitar que o River, de pênalti, abrisse o placar.

Atuação do River Plate

A consagrada equipe de Gallardo iniciou a partida sem justificar o favoritismo gerado por suas ótimas campanhas continentais nas últimas cinco temporadas. Neutralizado durante a primeira metade dos 45 minutos iniciais, o River só conseguiu aproveitar o fator casa no minuto 25, quando Montiel achou Casco, que finalizou rente à trave de Bento. Dois minutos depois, um chute na trave levou novamente perigo ao Athletico.

Apesar de ter tido dois terços da posse de bola no primeiro tempo e finalizado mais, a melhor chance de gol foi criada pelo Furacão.

Na segunda etapa, o termômetro do jogo se alterou. Pouco, mas se alterou. Sofrendo uma marcação mais "baixa", o time de Gallardo se soltou, gostou do jogo e passou a trocar passes muito próximo à área do Athletico.

A insistência dos donos da casa só deu resultado aos 35 do segundo tempo, quando De La Cruz, com dificuldade, converteu o pênalti cometido por Cristian em Borré.

Cronologia do Jogo

Logo aos 10 segundos de jogo, o atacante Walter tomou um cartão amarelo ao usar o antebraço em uma dividas com Rojas.

A primeira grande chance de gol foi criado pelo Athletico-PR aos 16 minutos de jogo. Thiago Heleno e Walter desviaram uma bola alçada na área do River e Erick, sozinho, finalizou muito acima do gol.

Aos dez minutos do segundo tempo, Bento defendeu uma falta muito bem cobrada por De La Cruz e, na sequência, deteve um perigosíssimo desvio de quase que tinha o gol como endereço.

Cinco minutos depois, o River consegue uma boa triangulação pelo lado direito da área do Athletico, cruza na área com precisão e Pedro Henrique evita o gol ao desviar o cabeceio de Matías Suárez. Chance claríssima.

Aos 22, Suárez ajeita de cabeça para De La Cruz finalizar à queima-roupa em cima do goleiro Bento. Talvez a oportunidade mais clara de gol na partida até então.

O volante Cristian, do Athletico, cometeu pênalti em Rafael Borré aos 35 minutos da etapa final. De La Cruz bateu na trave, mas após a bola ricochetear nas costas do goleiro Bento, o meia-atacante uruguaio completou para o gol. 1 a 0 River Plate.

FICHA TÉCNICA
RIVER PLATE 1 X 0 ATHLETICO-PR

Competição: Copa Libertadores da América
Data: 01/12/2020, terça-feira
Local: Estádio Libertadores da América, em Avellaneda, Argentina
Árbitro: Jesus Valenzuela (VEN)
Assistentes: Lubin Torrealba e Jorge Urrego (VEN)
VAR: Cristian Garay (CHI)

Cartões amarelos: Walter, Erick (Athletico-PR); Casco, De La Cruz (River Plate)

Gol: De La Cruz (River Plate), aos 37 minutos do segundo tempo (1-0);

Athletico-PR: Bento; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Lucas Halter (Bissoli); Erick, Richard (Wellington), Christian e Léo Cittadini; Lucho (Ravanelli), Carlos Eduardo (Fabinho) e Walter (Renato Kayzer).
Técnico: Paulo Autuori

River Plate: Armani; Montiel, Rojas, Díaz, Pinola e Casco; Pérez, Nacho Fernández (Carrascal) e De La Cruz (Ponzio); Borré e Matías Suárez (Julián Alvarez).
Técnico: Marcelo Gallardo

Futebol