PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Botafogo aposta na química entre Barroca e a base para salvar temporada

Eduardo Barroca dá instruções aos jogadores do Botafogo. Técnico está de volta ao comando - Vítor Silva/Botafogo
Eduardo Barroca dá instruções aos jogadores do Botafogo. Técnico está de volta ao comando Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Alexandre Araújo e Leo Burlá

'Do UOL, no Rio de Janeiro

30/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

A partir do momento em que Ramon Díaz foi considerado carta fora do baralho pelos dirigentes do Botafogo, o nome de Eduardo Barroca surgiu com rapidez entre os integrantes do comitê de futebol. Treinador com trabalho marcante na base alvinegra, ele, que também dirigiu a equipe profissional em 2019, foi a saída encontrada para colocar nos trilhos um elenco lotado de meninos da casa. A química com os garotos pesou e o Alvinegro aposta que este casamento pode ser decisivo para salvar o ano. Com apenas 20 pontos, o Bota é o penúltimo colocado do Brasileiro.

"Temos jogadores de Copa do Mundo, jogadores do nível de Diego Cavalieri, Marcinho, que estava há pouquíssimo tempo na seleção brasileira principal. Temos jogadores que foram campeões brasileiros e de tudo que disputamos na base. Minha crença no objetivo alcançado está pautada em cima de confiança", disse o treinador.

Em General Severiano, Barroca irá encontrar jogadores como os zagueiros Kanu e Marcelo Benevenuto, atletas que já conhecem o treinador de longa data.

Outro que deve ter festejado a mudança de comando é o lateral-direito Marcinho, que viveu bom momento com o comandante. Quando dirigiu o time, Barroca foi eleito um dos homens de confiança do alvinegro e correspondeu com boas atuações.

Helerson, Lucas Campos, Caio Alexandre, Sousa, Matheus Nascimento, Diego e Rafael Navarro são outras crias da casa que serão olhadas com carinho pelo novo chefe. Sem grana para ir ao mercado, olhar para os jovens talentos alvinegros será obrigatório para sair do buraco.

Com a semana livre para trabalhar, Barroca terá um tempo para montar sua estratégia para o jogo do sábado (5) que vem contra o rival Flamengo, às 17h, no Nilton Santos. Iniciar a caminhada em um jogo deste porte desafia, mas o comandante enxerga o duelo como oportunidade para reestabelecer a confiança ao longo dos dias:

"É um adversário difícil e que vive um grande momento. Mas o meu foco de trabalho vai ser em todas as questões internas que a gente precisa melhorar a curto prazo: a qualidade do nosso treinamento, o nosso aumento de confiança e melhora da nossa bola parada ofensiva".

Botafogo