PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com goleiros em alta, preparador diz ter 'vantagem' nos treinos do Santos

Gabriela Brino

Colaboração para o UOL, em Santos

28/11/2020 04h00

Depois dos jogos seguros de John pelo Santos, é normal deparar nas redes sociais com debates abordando o seguinte questionamento: John ou João Paulo? Ambos estão em alta pelo Peixe, e o dono do bom desempenho é Arzul, preparador de goleiros.

No clube há mais de 20 anos, Caboba, como é conhecido pelos mais próximos, é o responsável pelo destaque da dupla. Uma das principais características em seu treino é o chute forte. Daqueles que você escuta há muitos metros distância.

Em entrevista ao UOL Esporte, o membro da comissão técnica santista afirmou que tem uma vantagem para mantê-los em alta: levar os jogadores o mais perto da realidade de jogo possível.

"É uma vantagem que tenho. Eu tento aproximar o máximo da vida real. Estudo jogadores, sim. O Vinícius, do Ceará, por exemplo, é um atacante que faz o facão. No dito popular, é um jogador chato, incomoda muito, faz facão. Aposta muita corrida e sai na cara do gol. A gente estuda a movimentação dos atacantes, onde vai parar e onde será definido o chute. A gente simula isso no treinamento. Ou seja, se o jogador bate com a perna esquerda, eu tenho que bater com a esquerda e na mesma potência, para ele assimilar o que vai acontecer no jogo", disse Arzul.

John, antes quarto goleiro, foi o escolhido por Cuca para defender o Santos contra o Sport, hoje (28), às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os três jogos seguros que ele fez foram suficientes para convencer o treinador da oportunidade.

Seguros porque, de acordo com Arzul, a cada treino ele chuta aproximadamente 78 bolas. De diferentes formas: com obstáculos, cruzando, de bola parada, além das penalidades para jogos específicos.

"Por exemplo, nós vamos jogar contra o Ricardo Oliveira, então me posiciono como o Ricardo para bater na bola. Ou com um jogador parecido com o Marinho, chuto como o Marinho. Assim ele chega adaptado. A técnica ele tem, a gente 'performa' a técnica do goleiro, mas ele tem que estar adaptado ao ambiente de jogo, que são os chutes dos adversários. Meu treinamento tem que ser muito próximo disso, me preparo na academia todos os dias. Não posso perder essa capacidade física. Eles defendem, no meu treino, 72, 78 bolas cada um deles. Para quando chegar no jogo, defenderem duas, três, no máximo quatro bolas. Essas 78 têm que ser fora do comum", complementa.

Com o Sport desfalcado por causa dos casos de Covid-19, Arzul não passará tanto trabalho imitando os chutes do Hernane Brocador, por exemplo. Mas ele provavelmente irá estudar os jogadores.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS x SPORT

Motivo: Campeonato Brasileiro - 23ª rodada
Data e hora: 28/11/2020 (sábado), às 17h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
VAR: Bráulio da Silva Machado (Fifa/SC)

SANTOS: John; Pará, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Felipe Jonatan; Alison, Pituca e Jean Mota; Soteldo, Kaio Jorge e Marinho. Técnico: Cuca.

SPORT: Luan Polli; Patric, Adryelson, Maidana e Júnior Tavares; Ricardinho, Márcio Araújo (Marcão); Lucas Mugni e Jonatan Gómez; Marquinhos (Mikael) e Leandro Barcia. Técnico: César Lucena (auxiliar).

Futebol