PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras e Ramires decidem pela rescisão de contrato em comum acordo

Ramires, do Palmeiras, comemora seu gol contra o Água Santa - Cesar Greco
Ramires, do Palmeiras, comemora seu gol contra o Água Santa Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

27/11/2020 19h18

O Palmeiras comunicou no início da noite de hoje (27) que rescindiu o contrato com Ramires em comum acordo. Contratado no ano passado, o meio-campista nunca conseguiu se firmar e tinha uma relação bastante desgastada, especialmente com a torcida.

Ramires entrou em contato recentemente com a diretoria para discutir a possibilidade de rescindir o contrato, alegando motivos particulares. Desde então, as partes passaram a negociar e chegaram ao acordo nesta tarde. Ele ainda não tem definido qual será o próximo passo na carreira.

Pessoas no clube também entendiam que a imagem de Ramires estava arranhada e o desempenho em campo não vinha sendo satisfatório. A conversa entre as partes foi considerada bastante amigável.

Há quase duas semanas, o jogador havia sido multado por ter ido a uma balada durante a pandemia e aparecer em vários registros sem máscara. Na época, ele pediu desculpas pelo ato e voltou a ser usado por Abel Ferreira.

O treinador, inclusive, fez elogios ao camisa 18 na quarta (25), após o Palmeiras vencer o Delfín (EQU), por 3 a 1, fora de casa, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Titular diante dos 16 desfalques, Ramires foi chamado de patinho feio que iria virar cisne pelo comandante português. Não deu tempo. Dois dias depois, jogador e clube decidiram pelo fim do contrato, que era válido até 2023.

Aos 33 anos de idade, o meio-campista se despede com 45 jogos disputados, um gol e o título paulista no currículo. Ele foi trazido quando Alexandre Mattos era o diretor de futebol, e Luiz Felipe Scolari o treinador — Felipão havia comandado o atleta na Seleção Brasileira.

A primeira temporada, contudo, foi cheia de problemas, por consequência de uma lesão no tendão do músculo adutor da coxa esquerda, que sofreu ainda Jiangsu Suning, da China. Foram apenas seis apresentações em 2019 com a camisa alviverde, além das 39 em 2020.

Palmeiras