PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Goleiro que tomou gol de mão diz que Maradona não tinha espírito esportivo

Com a mão, Diego Maradona marca o gol que ficou conhecido como "La Mano de Dios" - Allsport UK/Allsport
Com a mão, Diego Maradona marca o gol que ficou conhecido como "La Mano de Dios" Imagem: Allsport UK/Allsport

Colaboração para o UOL

26/11/2020 08h24

Inesquecível para todo o mundo do futebol, Diego Maradona é ainda mais marcante para Peter Shilton. Goleiro inglês na Copa de 1986, foi ele a principal vítima da "Mano de Dios" e, apesar de prestar condolências pela morte do ex-rival argentino, ele não escondeu que ainda existe rancor.

"Minha vida sempre foi muito ligada ao Maradona, ainda que não da forma que eu gostaria. Mas estou muito triste por saber de sua morte. Foi o melhor jogador contra quem eu joguei", escreveu ao britânico Daily Mail, antes de deixar claro que o passado não apagou todas as dores.

"Parece que ele tinha grandeza, mas infelizmente nenhum espírito esportivo", sentenciou após relembrar o que se passou naquele jogo na Cidade do México.

"O que eu não gosto é que ele nunca se desculpou. Nunca, em nenhuma situação, ele disse que tinha trapaceado e que gostaria de pedir desculpas. Ao invés disso, ele usou a história da 'Mão de Deus'. Isso não é certo", escreveu.

Descrevendo aquela partida de quartas de final de Copa do Mundo como o mais importante que a maioria dos jogadores ingleses já haviam jogado, relembrou o lance chamando de trapaça e afirmou que o segundo gol, igualmente memorável pela velocidade e habilidade do argentino, só saiu por causa do primeiro.

"Não me importa o que todos digam, aquilo ganhou o jogo para a Argentina. Ele marcou um brilhante segundo gol quase que imediatamente, mas ainda estávamos nos curando do que havia acabado de acontecer", lembrou.

"Aquilo me incomodou pelos anos seguintes. Não minto sobre isso. As pessoas dizem que eu devia ter afastado a bola de qualquer jeito e que deixei um baixinho levar a melhor sobre mim. Isso é besteira".

Futebol