PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Protocolo do Einstein permite que sócios do SPFC preencham cédulas em casa

São Paulo fará a eleição de 100 novos conselheiros no próximo sábado (28) - Divulgação/Conmebol
São Paulo fará a eleição de 100 novos conselheiros no próximo sábado (28) Imagem: Divulgação/Conmebol

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

26/11/2020 04h00

O São Paulo enviou, no início da noite da última terça-feira (24), o protocolo para a Assembleia Geral de Sócios, que elegerá 100 novos membros do Conselho Deliberativo no próximo sábado (28). O procedimento é baseado no que foi feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições municipais de 2020 e desenvolvido pelo Hospital Israelita Albert Einstein, com o intuito de realizar uma avaliação à saúde pública no processo de votação. Desta forma, as cédulas poderão ser retiradas pelo associado a partir de alguma data, que deve ser hoje (26).

O UOL Esporte teve acesso aos documentos que informam que o formato do pleito foi elaborado pelo Hospital Israelita Albert Einstein em um "projeto personalizado de consultoria e gestão sanitária, em parceria com o São Paulo Futebol Clube, no intuito de planejar uma estrutura alinhada com as melhores práticas e protocolos de saúde recomendados. Dessa forma, foi realizado o planejamento para implementação de um plano de trabalho que proporcionasse ainda mais segurança para todas as pessoas envolvidas na Assembleia Geral".

O documento recomenda que "o associado leve a cédula preenchida previamente, no intuito de evitar filas e dar sequência ao fluxo de votação, garantindo dessa forma, que ele permaneça o menor tempo necessário dentro do local de votação. As cédulas serão disponibilizadas com antecedência, como de praxe". É possível que as cédulas sejam distribuídas até hoje (26).

O protocolo indica que "deve-se evitar a convocação de pessoas com mais de 60 anos para trabalharem nas eleições". No entanto, os mesmos não estão proibidos de trabalhar no pleito do próximo sábado.

Há ainda medidas informadas pelo documento. O São Paulo fornecerá "máscaras de proteção facial em quantidade suficiente para que sejam substituídas a cada três horas e protetor facial (face shields)" aos mesários que trabalharão no pleito.

Em relação aos eleitores, ficou definido que "será realizada a aferição de temperatura e questionado os sintomas da Covid-19 para todos nos portões de acesso ao ginásio". Ainda foi decidido que "haverá fila preferencial para maiores de 60 anos durante todo o período de votação. Respeite a determinação".

O protocolo ainda recomenda que não sejam utilizadas luvas por mesários ou eleitores e sugere que, em vez disso, sejam "fornecidas condições para a higienização frequente das mãos com preparação alcoólica (álcool em gel), de modo a garantir a descontaminação das mãos antes e depois do contato com objetos e superfícies".

Por fim, o documento explica que o fluxo de votação será idêntico aos anteriores no São Paulo e que as mudanças atuais "dizem respeito aos procedimentos de higienização e distanciamento em decorrência da pandemia de Covid-19, e no intuito de de zelar pela segurança de todos". O protocolo da Assembleia Geral do São Paulo informa que "no interior do local de votação serão admitidos apenas os eleitores, fiscais, membros da mesa e equipe de trabalho. Não será permitido o acesso de candidatos ou pessoas que já votaram".

São Paulo