PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mancini "reforça" Corinthians e recupera criticados com troca de posições

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/11/2020 04h00

Após o empate heroico, com nove em campo, diante do Grêmio, e a vitória contra o Coritiba por 1 a 0, ontem (25), fora de casa, o Corinthians começa a mostrar evolução técnica e tática na temporada. E essa melhora passa pelas mãos de Vagner Mancini. O treinador reforçou o time e recuperou atletas criticados realizando diversas trocas de posições.

A principal mudança envolve o meia Luan, reforço mais caro do Timão em 2020 e o mais criticado do elenco. O camisa 7, que não rendeu com Tiago Nunes e Dyego Coelho, foi deslocado para atuar no ataque. Contra o Coritiba, por exemplo, jogou ao lado de Jô no comando de ataque.

Mancini deu mais liberdade para Luan. Além de jogar mais adiantado, o ex-gremista volta para compor o meio-campo e passou até ajudar na marcação. Luan, inclusive, é o responsável pela principal variação tática do time que atua no 4-4-2, com duas linhas de quatro, e 4-4-1-1, quando o camisa 7 recua para o meio-campo.

A estratégia, aliás, já havia causado efeito positivo com Cazares, que fez a mesma função antes de sofrer lesão muscular e desfalcar o Corinthians por um mês. O camisa 10 retornou ontem (25) ao entrar no segundo tempo.

Piton de meia

Contra o Coritiba, Mancini ainda escalou o lateral esquerdo Lucas Piton no meio de campo, atuando na frente do experiente Fábio Santos, do lado esquerdo, na segunda linha de quatro. Piton era um dos jogadores mais criticados. Tiago Nunes, por exemplo, não escondia internamente que o jogador apresentava deficiência defensiva. No entanto, o ex-treinador nunca buscou uma solução.

Mancini, por sua vez, aproveitou a qualidade técnica de Piton para escalar o jovem lateral no meio-campo. Vale ressaltar que Piton é "cria" do futsal, onde foi convocado diversas vezes para a seleção brasileira, principalmente por sua habilidade. Até quando já fazia parte do futebol de campo do Corinthians, o jogador continuou sendo convocado para a seleção de futsal.

Piton se destacou na armação das jogadas contra o Coritiba e ainda colaborou para que Fábio Santos "aparecesse" mais ofensivamente na lateral-esquerda.

Estratégia para Fagner

Apesar do fraco rendimento nesta temporada, ontem (25), o lateral se destacou de maneira positiva, principalmente no setor ofensivo. E essa evolução também passa por outra mudança de posicionamento adotada por Mancini.

O treinador escalou Roni para atuar do lado direito aberto na segunda linha do time. No entanto, Mancini armou uma estratégia no setor: ele liberou Fagner para atacar apostando na cobertura e força física de Roni, que fazia a função defensivamente do camisa 23 parcialmente.

Com essas mudanças de posicionamento, Mancini reforçou os dois lados do time. O treinador também já havia testado Xavier em mais de uma posição no meio-campo, além de realizar diversos testes durante os treinamentos, como formação com três zagueiros e até o uruguaio Bruno Méndez de volante.

Futebol