PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Maradona será velado na Casa Rosada; último velório no local foi em 2010

Do UOL, em São Paulo

25/11/2020 18h53

Morto na manhã de hoje, aos 60 anos, Diego Maradona será velado a partir de amanhã na Casa Rosada, sede da presidência da Argentina, localizada na capital Buenos Aires. O presidente do país, Alberto Fernández decretou luto oficial de três dias em homenagem ao ex-jogador, conhecido como "dios" — deus, na tradução do espanhol.

Tratado como divindade, Maradona terá um velório aberto ao público entre amanhã e sábado, conforme divulgado por Mario Huck, porta-voz da presidência.

A sede do governo raramente recebe velórios. O último que ocorreu no local foi o do ex-presidente Néstor Kirchner, em 2010.

Maradona morreu em casa

Maradona morreu hoje após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires.

No início do mês, ele foi operado de um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma "baixa anímica, anemia e desidratação" e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

Segundo o médico John Broyad, responsável pela investigação da morte do craque, Maradona sinalizou mal-estar por volta de 10h e morreu próximo ao meio-dia. Às 16h, a polícia científica chegou ao local para levar o corpo à perícia.

Broyad declarou que não viu sinais de violência no óbito. Ele também observou que a causa da morte só será apontada após a divulgação da autópsia, programada para ocorrer após às 18h (horário de Brasília).

Homenagens e luto oficial

Em emocionante texto, o jornal Clarín noticiou a morte do ídolo como um "impacto mundial".

E um dia aconteceu. Um impacto mundial. Uma notícia que marca uma dobra na história. A frase que foi escrita várias vezes mas que foi driblada pelo destino agora faz parte da triste realidade: Diego Armando Maradona morreu
Trecho de matéria do Clarín sobre a morte de Maradona

Já o presidente Alberto Fernández o chamou de "maior de todos" e disse que Maradona levou os argentinos "ao topo do mundo".

Você nos levou ao topo do mundo. Você nos fez imensamente felizes. Você foi o maior de todos. Obrigado por ter existido, Diego. Nós vamos sentir sua falta para a vida
Alberto Fernández, presidente da Argentina

A seleção argentina de futebol declarou, em rede social, que Maradona será "eterno em cada coração do mundo do futebol".

Futebol