PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro desbanca líder, vence Chape e mantém sequência invicta na Série B

Felipão na beira do gramado na Arena Condá, onde o Cruzeiro surpreendeu a líder Chapecoense - Igor Sales /Cruzeiro
Felipão na beira do gramado na Arena Condá, onde o Cruzeiro surpreendeu a líder Chapecoense Imagem: Igor Sales /Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

24/11/2020 23h24

O Cruzeiro foi como o azarão para Santa Catarina e volta do Sul do Brasil com excelente resultado. Na noite de hoje (24), a Raposa desbancou a toda poderosa Chapecoense, venceu por 1 a 0, e de quebra encerrou a sequência de 17 partidas de invencibilidade do time catarinense, líder absoluto da Série B do Campeonato Brasileiro.

O gol celeste foi marcado por Rafael Sobis no segundo tempo. O triunfo faz os mineiros atingirem nove jogos sem perder na competição. O time Condá foi derrotado apenas pela segunda vez na Segunda Divisão (antes havia perdido para o Cuiabá na sexta rodada).

Com a vitória, a primeira em cima de um integrante do atual G4 do torneio, o time estrelado chega aos 28 pontos, mas se mantém no 15º lugar, já que o Brasil de Pelotas venceu o CRB, tem um ponto a mais e está no 14º lugar.

Já a Chapecoense, mesmo com a derrota, se mantém na liderança, mas vê a diferença na pontuação cair para quatro pontos em relação ao segundo colocado, o América-MG (47 a 43).

O próximo compromisso do Cruzeiro é nesta sexta-feira (27) contra o Confiança, no Mineirão, às 21h30. A Chapecoense visita o Guarani, no Brinco de Ouro, no sábado, às 21h.

O jogo

O jogo colocava frente a frente o líder disparado, a Chapecoense, contra um Cruzeiro que tenta se reconstruir — a palavra de momento no clube — dentro e fora de campo. Mas a disparidade na tabela de classificação não ficou tão evidente em campo. O time celeste mostrou um bom volume, controlou a partida e anulou potencialidades importantes do adversário durante todo o confronto.

A Raposa foi melhor no primeiro tempo, criou oportunidades mais claras de gol com sete finalizações, sendo três no gol de João Ricardo, que trabalhou bem. Já a Chape chutou apenas duas vezes, nenhuma com tanto perigo para Fábio.

Na segunda etapa o time celeste seguiu com sua estratégia e não caia nas armadilhas da Chapecoense, um time reativo e que gosta de entregar a bola para o adversário. Quando a Raposa tinha a posse, tentava uma transição ofensiva rápida, mas parava no erro de finalização ou na forte marcação dos catarinenses, time de melhor defesa na competição.

Foi em lance de bola parada que o time de Felipão chegou à vitória, com Rafael Sóbis, o que garantiu três pontos e um série invicta de nove jogos sem derrota do Cruzeiro.

Quem foi bem: Rafael Sobis

O goleiro João Ricardo, da Chapecoense, até tentou ser o melhor, mas o atacante Rafael Sobis desbancou o arqueiro do time Condá. Jogador tático, usou toda sua experiência para organizar o time em campo e marcou o gol da vitória em bela cobrança de falta.

Quem foi mal: Novamente Patrick Brey

O lateral-esquerdo praticamente zerou a cartilha dos erros na partida contra a Chapecoense. Errou passe, errou posicionamento e até pisou na bola. Pra completar, levou bronca do zagueiro Manoel e do atacante Rafael Sóbis. O jogador ganhou mais uma chance pela ausência de Matheus Pereira, suspenso pelo terceiro cartão amarelo

Encontro depois do "não"

A partida marcou o primeiro encontro do Cruzeiro com o técnico Umberto Louzer. As duas partes foram protagonistas de uma negociação que deu errado depois de o atual treinador da Chapecoense aceitar e depois rejeitar o convite da Raposa. O departamento de marketing celeste já havia até criado, em outubro, a peça gráfica para anunciar a contratação de Louzer, o então substituto de Ney Franco. Como o negócio não andou, Felipão acabou chegando à Toca II.

Cronologia do jogo

Aos 13 minutos do primeiro tempo, Régis cobrou falta pelo lado direito, Manoel tocou de cabeça e a bola sobrou para Adriano. O volante celeste se abaixou para cabecear meio sem jeito e a bola passou perto.

Aos 17 minutos mais uma vez o Cruzeiro chegou. Rafael Sobis dominou, girou e chutou de fora da área. A bola foi no canto esquerdo, mas João Ricardo fez excelente defesa.

Um minuto depois, aos 18, Cáceres cruzou e Ramon, na segunda trave, cabeceou no meio do gol, facilitando para João Ricardo.

Aos 32 minutos, Airton recebeu cruzamento na área e cabeceou. A bola passou por Rafael Sobis, mas sobrou para Régis, que mandou uma bomba. João Ricardo Salvou.

Aos 12 do segundo tempo, Anselmo Ramon acertou um belo chute, mas Fábio fez a defesa.

Aos 27 minutos, Rafael Sóbis acertou um "balaço" no travessão

Aos 32 minutos do segundo tempo, Rafael Sobis cobrou falta com perfeição, no canto esquerdo de João Ricardo, e abriu o placar: 0 a 1.

FICHA TÉCNICA:

CHAPECOENSE 0 x 1 CRUZEIRO

Motivo: 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data e horário: 24 de outubro de 2020 (terça-feira), às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Zandick Gondim Alves Júnior (RN)
Auxiliares: Francisco de Assis da Hora e Reinaldo S. Moura (ambos do RN)
Gol: Rafael Sobis (32' 2ºT)
Cartão amarelo: Anselmo Ramon, Willian Oliveira, Alan Santos, Alan Ruschel (CHA); Willian Pottker, Régis (CRU)
Cartão vermelho:

CHAPECOENSE: João Ricardo; Ezequiel (Perotti), Felipe Santana, Luiz Otávio e Busanello (Felipe Garcia); Willian Oliveira, Alan Santos (Vini Locatelli), Alan Ruschel; Matheus Ribeiro (Denner), Paulinho Moccelin (Mike) e Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Manoel, Ramon e Patrick Brey; Adriano, Jadsom; Airton (Arthur Caíke), Régis (Filipe Machado), Rafael Sóbis (Marcelo Moreno) e Willian Pottker (Weliton). Técnico: Felipão

Cruzeiro