PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Com um a menos, Atlético-MG arranca empate com o Ceará e reassume liderança

Do UOL, em Belo Horizonte

22/11/2020 17h56

Classificação e Jogos

Com um segundo tempo elétrico, o Atlético-MG arrancou um empate de 2 a 2 com o Ceará dentro do estádio Castelão, em Fortaleza. O placar não foi dos melhores para o time mineiro, mas foi o suficiente para igualar o Flamengo em número de pontos (39) e superar os cariocas no critério de desempate, assumindo a ponta do Brasileirão. Mas vale ainda lembrar que o São Paulo, que empatou com o Vasco, segue dois pontos atrás, mas tem três jogos a menos que o Galo.

De bicicleta, Eduardo Sasha abriu o placar para o Galo, que parecia controlar bem o jogo. Mas no segundo tempo, o Ceará virou em dez minutos com gols de Lima e Vizeu. O Atlético ainda teve Dylan Borrero expulso, mas conseguiu deixar o campo de jogo com a igualdade após um pênalti convertido por Keno.

Quem foi bem

Léo Chú e Keno foram as melhores armas dos dois times. O primeiro saiu do banco e mudou a cara do Ceará na partida. Já Keno foi o principal responsável pelos ataques do Galo, marcando o gol de empate.

Quem foi mal

Guilherme Arana não esteve em seus melhores dias. Apesar de bem ofensivamente, deixou a desejar na defesa, mostrando desatenção nas coberturas e ao fazer a linha de impedimento. Além do lateral, o garoto Dylan Borrero foi improvisado de volante e até vinha fazendo boa partida, mas acabou acertando Léo Chú com o cotovelo e foi expulso no segundo tempo.

Estratégias bem definidas deixam o jogo morno

A postura dos clubes foi a mesma desde o início, dando ares de previsibilidade ao jogo na etapa inicial. O Ceará se comportou bem taticamente, marcando baixo e explorando os contra-ataques. Por muito tempo, o Vovô não foi ameaçado, mas também não conseguiu criar chances perigosas de gol. A melhor delas foi a cabeçada de Tiago, já nos acréscimos. O Galo, como de costume, teve mais a bola, mas pouco repertório. Keno foi a principal arma, mas o passe final da equipe como um todo não saiu com qualidade e impediu ações contundentes com mais frequência no ataque.

Sumido em campo, Sasha aparece com gol de bicicleta

Em meia hora de jogo, o Atlético muito rodou a bola, mas não finalizou ao gol. Com o Ceará bem compactado, o Galo teve no máximo alguns chutes para fora ou bloqueados. Mas o primeiro gol saiu com Sasha, que mal participava do jogo, mas mostrou oportunismo em sua primeira chance real. Quando Prass defendeu a cabeçada de Rabello, o próprio zagueiro colocou a bola de volta na pequena área para Sasha puxar uma bicicleta para abrir o marcador. O lance gerou dúvida se Prass já teria espalmado dentro do gol, mas a arbitragem registrou o tento para o atacante.

Ceará volta avassalador, Galo cochila e leva a virada

Bastaram dois minutos do segundo tempo para o Ceará mostrar que voltou diferente. Com a estrela de Guto Ferreira, Léo Chú conseguiu abrir espaços para deixar Lima de frente para o gol, que não desperdiçou e empatou o confronto. Ainda antes dos dez minutos, Felipe Vizeu apareceu livre entre os marcadores do Galo e completou livre o cruzamento de Samuel Xavier. Não fosse o goleiro Rafael, que defendeu uma bola cara a cara dentro da pequena área, o terceiro gol dos anfitriões sairia ainda antes dos 15 minutos.

Atlético tem jogador expulso, empata rápido e quase vira em cinco minutos

A emoção que faltou no primeiro tempo sobrou na etapa final! Com auxílio do VAR, Raphael Klaus expulsou Dylan Borrero depois de uma cotovelada em Léo Chú. Mesmo em baixa, o Galo acertou um contra-ataque e Marrony acabou sofrendo pênalti de Fernando Prass. Keno bateu e deixou tudo igual. Praticamente no lance seguinte, em nova esticada de bola, Marrony se atrapalhou na hora de finalizar e perdeu a chance de virar a partida.

Mesmo com um a menos, o Atlético não deixou de partir para cima do Ceará e construiu novas oportunidades para virar o jogo. O time de casa também não abdicou de atacar, deixando a partida imprevisível. Vina ainda chegou a marcar, mas foi pego em posição clara de impedimento. Apesar dos cinco minutos de acréscimos e de novas doses de emoção, os times não conseguiram balançar mais as redes, encerrando o jogo com a igualdade em 2 a 2.

CEARÁ 2 x 2 ATLÉTICO-MG

Motivo: 22ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 22/11/2020, às 16h (de Brasília)
Local: Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Alex Ang (SP) e Danilo Ricardo Simon (SP)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

GOLS: Sasha, 28'1ºT (0-1); Lima, 2'2ºT (1-1), Felipe Vizeu, 10'2ºT (2-1), Keno, 28'2ºT (2-2)
Cartões amarelos: Tiago, Bruno Pacheco, Samuel Xavier, Eduardo Brock (CEA), Guilherme Arana (CAM)
Cartão vermelho: Dylan Borrero (CAM).

CEARÁ: Ceará: Fernando Prass; Samuel Xavier, Tiago (Klaus), Eduardo Brock e Bruno Pacheco; Fabinho, Charles (Léo Chú); Fernando Sobral, Vina, Lima (Leandro Carvalho); Felipe Vizeu (Cléber). Técnico: Guto Ferreira.

Atlético-MG: Rafael; Talison (Bueno), Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Dylan Borrero, Calebe (Nathan) e Zaracho (Marrony); Savarino (Marquinhos), Keno e Sasha (Hyoran). Técnico: Leandro Zago.

Atlético-MG