PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Ceni revela que Gabigol viaja para Libertadores e exalta atuação em vitória

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/11/2020 22h02

Classificação e Jogos

Rogério Ceni não admitiu o alívio, mas entrou mais leve na coletiva após a vitória por 3 a 1 do Flamengo sobre o Coritiba . A boa atuação de sua equipe no Brasileirão às vésperas do confronto de oitavas de final da Libertadores contra o Racing, entretanto, não foi a única boa notícia. O treinador revelou que Gabigol estará de volta e viaja com o grupo para a Argentina.

"O Gabriel vai ser relacionado amanhã, ele viaja com a gente. O Pedro continua o tratamento, não sei a volta exata dele, mas vem evoluindo", disse Ceni.

Ainda sobre o duelo na competição continental que o Fla defende o título conquistado em 2019, o técnico já estuda o rival e busca uma melhora defensiva. Ao tomar gol no último lance da vitória sobre o Coxa, o Rubro-Negro acumulou oito jogos onde vê o adversário balançar as redes no Maracanã.

"Venho estudando o Racing desde ontem, para tentar me preparar contra um treinador que já enfrentei em Copa Sul-Americana. Nesses dois dias de treinamento a gente focou principalmente com os jogadores que não estão jogando a parte defensiva. Os outros já tem uma sintonia muito boa. Os mais recentes vêm da linha de defesa. Pessoalmente, essa semana trabalhei mais a defesa, vou ser sincero. Mas frequentemente eu mesmo treino eles no ataque, faço os cruzamentos para eles finalizarem. Prefiro criar e perder os gols do que não chegar perto do gol adversário", declarou.

Sobre a boa atuação da noite de sábado, Ceni seguiu a linha do resgate do "estilo Jorge Jesus", mas pontuou que esta também é a maneira de jogar de suas equipes, como era no Fortaleza.

"O Fortaleza joga exatamente como joga o Flamengo, característica de jogadores diferentes, mas o sistema de jogo para mim é muito simples, é o sistema que eu trabalho desde a final do Cearense de 2019, eu gosto do sistema. Honestamente as convicções é a única coisa que eu não perco. Jogador tem que ter confiança, treinador tem que ter convicção. Estou feliz, aliviado? O treinador não comemora mais que cinco ou dez minutos porque tem que estudar o próximo jogo", opinou.

Apesar de ter vencido e jogado bem, o Fla perdeu muitas chances claras no Maracanã. Ceni preferiu olhar pelo lado bom: perdeu porque criou muito.

"Poderíamos ter feito mais gols, mas criamos e esse é o lado bom. Seria importante no momento que você sofre gols, nos últimos jogos, mas ao menos jogamos os 90, faltou um pouco de atenção. Foi a única oportunidade que o Coritiba teve. O Bruno Henrique fez ótimas finalizações, cabeceios corretos, passou pertinho da trave, isso é do futebol", destacou.

Em seus primeiros dias de Flamengo, Rogério Ceni já é nitidamente querido pelo grupo. O treinador tentou explicar os motivos, e exaltou a cultura de glórias do Rubro-Negro. Para ele, o início com três jogos sem vitória foi algo atípico para o elenco, acostumado a vencer.

"Eu converso bastante com eles, concentramos para o jogo ontem e sempre passo os vídeos para eles preparando para o jogo, corrigindo erros. A convivência é super boa. É normal no Flamengo, expectativa é de vitória. Estamos trabalhando. Não está tudo perfeito, mas também não estava tudo errado no momento que perdeu", disse.

Com 39 pontos, o Flamengo dorme na liderança do Campeonato Brasileiro e seca o Atlético-MG contra o Ceará amanhã (21) para seguir na ponta da tabela. A equipe viaja para a Argentina no domingo, e enfrenta o Racing na terça-feira, às 21h30, pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores.

Flamengo