PUBLICIDADE
Topo

Francês - 2019/2020

Vexame do PSG tem Neymar apagado em retorno e rodízio de craques

Neymar durante jogo entre PSG e Monaco pelo Campeonato Francês - Valery HACHE / AFP
Neymar durante jogo entre PSG e Monaco pelo Campeonato Francês Imagem: Valery HACHE / AFP

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

20/11/2020 20h16

O retorno de Neymar ao Paris Saint-Germain foi marcado pelo vexame do time ao perder de virada para o Monaco por 3 a 2, pelo Campeonato Francês, hoje (20). O brasileiro começou a partida no banco de reservas e ficou apenas 30 minutos em campo. No período, teve apenas uma finalização em cobrança de falta e ainda viu sua equipe sofrer dois gols.

O tempo reduzido em campo tem sua razão. Neymar ficou fora dos gramados por quase um mês, em recuperação de uma lesão na coxa esquerda. A ideia da comissão técnica foi a de dar ao brasileiro, ao menos, um pouco de ritmo de jogo visando o confronto decisivo contra o RB Leipzig, na terça-feira (24), pela Liga dos Campeões.

"[Contra o Leipzig] ele deve começar jogando, sem dúvida ele deve começar. E ele vai fazer esse esforço. Temos que fazer o impossível, e ele vai fazer o impossível. Vai jogar contra o Leipzig", disse Tuchel ao fim da partida, deixando claro que Neymar ainda está distante do condicionamento ideal.

Para ter Neymar contra o Leipzig, o PSG ficou satisfeito com o corte do atacante da seleção brasileiro na semana passada, antes das terceria e quarta rodadas pelas Eliminatórias para a Copa de 2022. O camisa 10 foi desfalque nas vitórias por 1 a 0 contra Venezuela e 2 a 0 diante do Uruguai e ainda ganhou moral no clube por retornar a Paris no final de semana para finalizar o tratamento na coxa esquerda.

Antes de encarar o Monaco, o camisa 10 fez apenas um treinamento coletivo com o time e contou com liberação médica para jogar apenas na véspera da partida.

Preocupado em ter Neymar e todos seus jogadores mais importantes, Tuchel promoveu um rodízio de craques contra o Monaco. O brasileiro entrou aos 15 minutos do segundo tempo no lugar do argentino Di Maria. Pouco depois, Mbappé, o autor dos dois gols do PSG, deixou o campo para a entrada de Kays Ruiz-Atil, meia de 18 anos revelado nas categorias de base do clube.

Outros jogadores titulares como o brasileiro Marquinhos e o italiano Verratti foram poupados da partida. Os dois, além do argentino Icardi, têm presença confirmada no duelo de terça-feira.

A preocupação do PSG para o confronto contra o Leipzig ficou clara no ritmo de jogo apresentado pelo time na segunda etapa contra o Monaco. A equipe abriu a vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo e tentou administrar a diferença sem impor pressão ao adversário. A virada aconteceu com dois gols do atacante Kevin Volland e um do veterano meia Cesc Fàbregas, em cobrança de pênalti.

"Foi um Paris com duas caras. Fizemos uma boa primeira parte e isso mudou por completo na segunda. Excesso de confiança? Talvez, talvez. Eu não posso te contar. Vamos aprender a lição e já estamos olhando para o jogo na terça-feira" garantiu o atacante Mbappé.

"A verdade é que fizemos um segundo tempo inadmissível. É futebol. Agora temos que nos levantar e pensar na terça", alertou o zagueiro Kimpembe.

O duelo com o RB Leipzig é decisivo para a sequência da Liga dos Campeões. O clube francês está no momento fora da zona de classificação para as oitavas de final, restando 3 jogos para o encerramento. No grupo H, os líderes são Manchester United e Leipzig, com 6 pontos cada. O PSG divide a terceira colocação com o Basaksehir, com 3 pontos.