PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Irregularidade, Covid e bastidores quentes acentuam dilemas do Atlético-MG

Oscilação em campo problemas nos bastidores são questões a serem resolvidas no Galo - Pedro Souza/Atlético-MG
Oscilação em campo problemas nos bastidores são questões a serem resolvidas no Galo Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

19/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

O velho problema da irregularidade do Atlético-MG voltou a ficar evidente após a derrota para o Athletico-PR por 2 a 0, ontem (18), em jogo adiado da sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O revés impediu não só uma disparada do Galo na liderança, como também brecou a terceira vitória seguida do time na competição, fato que diminuiria a oscilação.

Para buscar uma melhora dentro de campo, outras questões que viraram problemas também precisarão ser superadas, como o surto de Covid-19 que atingiu o grupo. Já são 19 infectados, sendo seis jogadores — Guga, Réver, Allan, Victor, Gabriel, Eduardo Vargas e Alan Franco —, além de Jorge Sampaoli e toda sua comissão técnica. Dirigentes importantes estão isolados também por terem contraído o vírus.

O clima também esquentou nos bastidores por causa de uma festa realizada por Gabriel Andreata, gestor esportivo do Atlético-MG, no meio da pandemia. O evento aconteceu uma semana antes da explosão dos casos da doença no grupo, como publicou o UOL Esporte. O fato deixou extremamente irritado o presidente Sérgio Sette Câmara, de acordo com informações repassadas à reportagem.

Em um momento de pressão, como o vivido pelo Galo agora, até as grandes lideranças do elenco, que também estão inconformadas com a festa realizada, estarão impossibilitadas de ajudar presencialmente. Caberá ao técnico da equipe de transição Leandro Zago — o responsável por dirigir o time contra o Furacão — essa tentativa de aprumar novamente o time atleticano pelo menos pelas próximas duas rodadas, diante do Ceará (Domingo) e Botafogo (dia 25). Neste período, o Atlético-MG não deve contar com todos os afastados.

Zago admitiu em entrevista coletiva após a derrota para o Furacão que a comissão técnica de Sampaoli esteve em contato com o banco de reservas no Mineirão. Porém, a distância física e a urgência por uma melhora, para que o time não perca novamente a liderança, são os desafios a serem superados em um curto período de tempo.

"Tanto que a gente tentou ao longo do jogo várias alternativas, que foram passadas pela comissão do Sampaoli, a gente esteve em comunicação permanente com eles", disse após a derrota sofrida para o time paranaense.

Nos últimos cinco jogos, o Atlético-MG perdeu dois, empatou um e venceu outros dois. O desempenho do time no Brasileirão caiu de 63% para 60%. Agora, o Galo já não tem mais a desculpa de ter um jogo a menos, pois se igualou à maioria dos demais clubes. O São Paulo é que destoa com três partidas a menos.

Atlético-MG