PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Classificações expõem falta de cuidado no futebol com protocolo de covid-19

Diego Salgado, Pedro Lopes e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

19/11/2020 18h19

Classificação e Jogos

As cenas das comemorações de São Paulo e América-MG na noite de ontem (18), após as classificações dos times às semifinais da Copa do Brasil, entraram em rota de colisão com os protocolos adotados pelo país e pelo mundo diante da pandemia do novo coronavírus.

Tanto o técnico do São Paulo, Fernando Diniz, quanto Lisca, treinador do América-MG, tiveram contato direto com torcedores sem máscara depois de garantirem vaga na semifinal.

O são-paulino abraçou dois torcedores no portão principal do Morumbi, depois de vitória por 3 a 0 sobre o Flamengo, enquanto Lisca foi rodeado por dezenas de pessoas em uma rua no entorno do estádio Independência, após classificação nos pênaltis diante do Inter.

Pessoas ligadas à diretoria do São Paulo reconhecem que o abraço de Diniz com os torcedores ocorreu no calor do momento e não foi ideal, mas ressaltam que o treinador teve contato direto com apenas dois torcedores. O elenco não treinou nesta quinta-feira; por isso, Diniz está isolado dos jogadores e passará por exames amanhã, junto com todo o grupo. Os resultados, entretanto, levam pelo menos um dia para ficar pronto, e, nesse meio tempo, o técnico comandará o treinamento de sexta normalmente, com cuidados de distanciamento.

O clube também ressalta que tem sido um dos mais exitosos do país em controlar casos de covid-19 e seguir os protocolos, tendo tido apenas um desfalque até agora, com Tchê Tchê.

Procurado pela reportagem do UOL Esporte, o América-MG frisou que os cuidados são tomados pelo clube internamente.

"O América, desde o início da pandemia, atua com campanhas internas e externas relacionadas ao tema, deixando claro seu posicionamento nas ações contra a covid. Recomendamos, por exemplo, sair de casa apenas para questões essenciais, além de distanciamento e uso de máscara e álcool gel. Além disso, todas as normas contra a covid são praticadas em nossas dependências, com o clube, por exemplo, atuando com testes periódicos em seus funcionários. Entendemos a euforia do torcedor com esse momento histórico, mas sempre reiteramos as recomendações diante desta pandemia", ressaltou o América.

Nos arredores dos dois estádios, houve forte aglomeração de torcedores. O ônibus do São Paulo, por exemplo, foi recebido por uma multidão antes de entrar no Morumbi. O secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, em entrevista ao UOL Esporte, classificou a situação como "absurda" em meio à pandemia e prometeu acionar a Federação Paulista de Futebol (FPF) para que situações do tipo não voltem a ocorrer na capital.

Nos últimos dias, inclusive, os casos positivos aumentarem de modo considerável nos times brasileiros. Na última rodada do Brasileirão, disputada no fim de semana, os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro notificaram 45 jogadores e dois treinadores contaminados e em isolamento.

Treze clubes tinham casos positivos, com destaque para o Santos, que enfrentou o Internacional, desfalcado de 11 atletas e também do técnico Cuca, que chegou a ser internado na Unidade Semi-Intensiva do Hospital Sírio Libanês, na cidade de São Paulo, mas melhorou do quadro. No Palmeiras, os casos explodiram no decorrer dessa semana, com 15 casos positivos entre os jogadores.

O protocolo contra o coronavírus em todo o mundo prevê distanciamento social, uso contínuo de máscara e utilização de álcool em gel de forma frequente. No âmbito esportivo, os clubes ainda fazem testes periódicos antes de cada rodada.

Futebol