PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasil abre sequência contra trio top 10 da Fifa e repete 'ataque inglês'

Tite e Richarlison durante treino da seleção brasileira; atacante jogou de ponta e centroavante contra a Venezuela - Lucas Figueiredo/CBF
Tite e Richarlison durante treino da seleção brasileira; atacante jogou de ponta e centroavante contra a Venezuela Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

17/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Quatro seleções sul-americanas estão no top 10 do ranking da Fifa de melhores do mundo divulgado em outubro: o Brasil e seus três próximos adversários nas Eliminatórias Sul-Americanas à Copa do Qatar, Uruguai, Colômbia e Argentina. A sequência de pedreiras terá uma pausa entre novembro deste ano e março de 2021, mas começará hoje (17), às 20h, no estádio Centenário, em Montevidéu.

Terceira melhor seleção do mundo, atrás dos algozes da Bélgica e da atual campeã mundial França, a equipe canarinho venceu os três desafios até aqui, contra Bolívia (5 a 0), Peru (4 a 2) e Venezuela (1 a 0). Depois desta sequência contra as três piores colocadas das Eliminatórias, agora é a vez das provas definitivas de capacidade desta equipe renovada e remendada.

Desde a convocação, em outubro, foram oito cortes - um recorde. Três por diagnósticos positivos de Covid-19 (Gabriel Menino, Éder Militão e Casemiro) e cinco por lesão (Neymar, Philippe Coutinho, Pedro, Fabinho e Rodrigo Caio). Há chance de mais uma baixa, porque Allan sentiu dores musculares nos últimos dias e foi substituído por Arthur nos treinos pré-jogo, realizados no CT do São Paulo.

Pelo menos a escalação do ataque é certeza que Tite conseguirá repetir, o que ainda não aconteceu de um jogo para outro nas Eliminatórias.

Seleção - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Gabriel Jesus e Roberto Firmino durante Brasil x Senegal em Singapura, em 2019
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Dinâmica do trio inglês

Contra a Bolívia, o Brasil teve Everton Cebolinha, Neymar e Firmino no ataque. Já diante do Peru, o trio foi formado por Richarlison, Neymar e Firmino. Na última sexta-feira (13), com a Venezuela pela frente, foi a vez de Gabriel Jesus, Firmino e Richarlison. É o mesmo trio de hoje, contando com a presença de Everton Ribeiro centralizado no meio-campo para municiá-los.

Curiosamente, os três atuam no futebol inglês, por Manchester City, Liverpool e Everton, respectivamente.

Em campo, apesar da escalação original de Jesus como ponta-direita, Firmino como ponta-esquerda flutuando para o meio e Richarlison como centroavante, é esperada uma mobilidade do trio por questão de característica e situação do jogo. No gol anotado contra a Venezuela, por exemplo, Jesus e Firmino formavam a dupla de ataque e Richarlison estava mais recuado, como um "facilitador".

Era uma formação adequada a um momento de pressão e essas dinâmicas de inversão de posicionamento são melhoradas com a rotina de treinamentos. Tite espera atingir um ponto mais alto do desempenho do trio móvel contra o Uruguai, até porque é provável que haja mais possibilidade de colocar o repertório em prática do que foi diante do 4-5-1 variável para 5-4-1 da defensiva Venezuela no Morumbi.

Seremos mais exigidos defensivamente do que fomos contra a Venezuela. Paralelamente, teremos mais espaços para criações ofensivas. São estratégias, formas e ideias de futebol diferentes de um jogo para outro. É um clássico, há uma gama de envolvimentos com peso de camiseta, atletas de alto nível e esse processo nosso de afirmação da equipe."

O 'ataque inglês' da seleção brasileira e sua dinâmica estarão à prova hoje (17), a partir de 20h. Se nada der certo, Vini Júnior, Everton Cebolinha e Thiago Galhardo estão a postos para suas chances.

Galhardo - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Artilheiro do Brasileirão, Galhardo foi convocado no último sábado para a seleção
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

FICHA TÉCNICA:

URUGUAI x BRASIL

Competição: Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, 4ª rodada
Local: estádio Centenário, em Montevidéu (URU)
Data/hora: 17 de novembro de 2020 (terça-feira), às 20h
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do Chile)
VAR: Cristian Garay (Chile)

URUGUAI: Campaña; Giménez, Cáceres, Godín e Oliveros; Nández, Torreira, Bentancur e Nicolás de la Cruz; Cavani e Darwin Núñez. Técnico: Óscar Tabárez

BRASIL: Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Allan (Arthur) e Douglas Luiz; Gabriel Jesus, Everton Ribeiro e Firmino; Richarlison. Técnico: Tite

Futebol