PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dunga diz que Adriano não foi à Copa de 2010 por faltar a treinos do Fla

Dunga foi técnico da seleção brasileira entre 2006 e 2010, e entre 2014 e 2016 - Hector Retamal/AFP Photo
Dunga foi técnico da seleção brasileira entre 2006 e 2010, e entre 2014 e 2016 Imagem: Hector Retamal/AFP Photo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/11/2020 12h57

Comandante da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, Dunga foi questionado por não levar alguns nomes de destaque na época para o Mundial - como Neymar, Paulo Henrique Ganso e Adriano. O treinador admitiu que tinha intenção de levar o Imperador, mas explicou que uma série de faltas do atacante em treinamentos do Flamengo - clube em que atuava -, fez com que ele não fosse chamado.

"Eu levei o Adriano no último amistoso e conversei com ele o que eu pensava e coloquei algumas, não digo condições - nós combinamos de ao invés de sair dez, sair cinco, ao invés de beber dez cervejas, tomar cinco. Que tinha que ter um comportamento, que faltava pouco tempo para a Copa do Mundo e nós voltamos daquele jogo, acho que foi na Inglaterra, e ele ficou uma semana sem treinar no Flamengo", disse Dunga em entrevista ao site da ESPN Brasil.

"E aí fica difícil de eu controlar o grupo, de eu controlar a disciplina no grupo, a cobrança ia ser muito grande em cima da seleção brasileira. Agora, sem dúvida nenhuma, era um jogador que, quando entrava em campo ou nos treinamentos, nunca incomodou, treinava o tempo que eu queria, da forma que eu queria, do jeito que eu queria. Nunca teve problema dentro do treinamento (...) Eu queria contar com ele porque um jogador como o Adriano tem o respeito, não só dos adversários, mas também era muito querido pelos jogadores", acrescentou.

Dunga revelou, ainda, que quis contar com Adriano quando treinou o Internacional em 2013. O treinador afirmou que teve problemas internos no clube colorado para concretizar o negócio.

"O contato que eu tive com ele depois foi que eu quis trazer ele para o Internacional, quando eu fui treinador do Internacional, trazer ele, mas daí houve polêmica com os dirigentes lá, o acerto que foge da questão técnica, que era uma questão mais do clube, não conseguimos trazer ele para o Internacional. Foi logo depois que ele saiu do Corinthians", finalizou.

Futebol