PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pancadaria, STF e advogado de Lula: eleições em clubes colecionam polêmicas

Eleição no Corinthians tem confusão após anúncio da vitória de Andrés Sanchez - Dassler Marques/UOL
Eleição no Corinthians tem confusão após anúncio da vitória de Andrés Sanchez Imagem: Dassler Marques/UOL

Flávio Latif

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/11/2020 12h00

Na última sexta-feira (13), o candidato a presidente do Corinthians, Mario Gobbi Filho, afirmou em uma live da Gaviões da Fiel, principal torcida organizado time alvinegro, que o atual elenco corintiano é um 'time de m****'. De acordo com apuração do UOL Esporte, a declaração não atingiu apenas o presidente Andrés Sanchez e o candidato da situação, Duílio Monteiro Alves, mas também afetou a maior parte dos atletas que não gostou de ouvir a fala do candidato.

Porém, esse tipo de polêmica não é uma novidade nos bastidores dos processos eleitorais dos times de futebol brasileiro. Assim como acontece nas campanhas eleitorais para os cargos executivos e legislativos no país, promessas, discussões, bordões, jingles, brigas e até disputas no STF (Supremo Tribunal Federal) surgem antes, durante e depois dos pleitos nos clubes.

Agências de publicidade são contratadas, vídeos distribuídos e promessas feitas para os torcedores e associados. O UOL Esporte listou alguns casos que aconteceram recentemente na política dos times brasileiros.

Confira abaixo outros episódios que marcaram as eleições dos clubes:

"Juntos pela sauna, juntos pelo São Paulo"

O candidato ao Conselho Deliberativo do São Paulo, Waldemar Tadeu do Nascimento Souza, viralizou nas redes sociais após seu vídeo de apoio à chapa 'Juntos Pelo São Paulo' — que apoia o candidato a presidência Julio Casares. Em seu discurso, ele defende a sauna no clube.

Folclore e polêmica

Candidato à presidência do São Paulo em 2015, Newton Ferreira, conhecido como o Newton do Chapéu, virou personagem no Morumbi. Agora, ele disputa uma vaga no Conselho Deliberativo, em novembro. Em sua campanha, ele divulga vídeos e diz que vai revelar escândalos. Em resposta, seus críticos usam o material para alimentar memes em que Newton é "psicopata por fake news".

Andrés se esconde em banheiro após vencer eleição

Em fevereiro de 2018, Andrés Sánchez foi eleito o presidente do Corinthians. No entanto, após o resultado, um grupo de torcedores começou a protestar contra o candidato e ele teve que se esconder dentro de um banheiro feminino do ginásio do Parque São Jorge para não ser agredido.

Leven Siano anuncia acerto com Yaya Touré e dias depois marfinense desiste

Em maio deste ano, o candidato à presidência do Vasco, Levin Siano, garantiu ter um acordo com o meio-campista Yaya Touré — que teve passagens pelo Barcelona e Manchester City no futebol europeu. O anúncio foi feito por meio das redes sociais do próprio. No entanto, dias depois Leven teve que se pronunciar para dizer que o marfinense desistiu de vir ao Brasil por 'motivos pessoais'.

STF interfere na eleição para a presidência do Vasco

A ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou a ação do candidato da chapa "Somamos", Leven Siano, que desejava validar a eleição do Vasco ocorrida no último dia 7 em São Januário, e que foi suspensa pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.

Ex-advogado de Lula envolvido na eleição do Vasco

Em busca de validar o resultado e assumir a presidência do Vasco da Gama, o candidato Leven Siano, teve o vascaíno Wadih Damous, ex-advogado de Lula, para representar a chapa 'Somamos'.

Candidato do Flamengo anuncia acerto com Sampaoli; argentino nega

Wallim Vasconcelos, candidato a presidência do Flamengo no final de 2015, afirmou que tinha um acordo para tirar Jorge Sampaoli da seleção chilena para assumir o clube rubro-negro. No entanto, dias depois, o técnico argentino negou. Naquela ocasião, Eduardo Bandeira de Mello foi reeleito.

Briga e protestos marcaram eleições do Palmeiras em 2011

Cerca de 200 torcedores ocuparam parte de uma das faixas da Avenida Marquês de São Vicente com faixas. Nas camisetas, banners e cantos, um pedido: eleição direta. "Olê olê olê olá, diretas já" e "diretoria filha da p., já está na hora de acabar com a ditadura" foram algumas das músicas entoadas pelos torcedores, que não pouparam nenhum dos candidatos que estavam na disputa e xingaram todos: Arnaldo Tirone, Paulo Nobre e Salvador Hugo Palaia. "Não é mole não, só tem bandido nessa nova eleição", dizia um dos cânticos.

Futebol