PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro reformula elenco e quase metade dos contratados no ano já saiu

Elenco do Cruzeiro foi muito modificado do começo do ano até agora - Bruno Haddad/Cruzeiro
Elenco do Cruzeiro foi muito modificado do começo do ano até agora Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

14/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Desde que começou, a temporada o Cruzeiro passa por inúmeras transformações dentro e fora do gramado. Especificamente no futebol, a Raposa, que luta por melhores resultados na Série B do Campeonato Brasileiro, está em seu quarto treinador e vê uma 'metamorfose' acometer o grupo de jogadores.

Desde Adilson Batista, que começou o ano, já são três mudanças no comando técnico, com passagens de Enderson Moreira, Ney Franco e agora Felipão. Fora isso, das 22 contratações realizadas no ano — sem contar os atletas que retornaram de empréstimos de outros clubes —nove já deixaram o clube, o que representa 40,9% de alteração no elenco.

Contratações do Conselho Gestor

A maior parte dos atletas que já deu adeus foi trazida pelo Conselho Gestor no começo do ano. O grupo que administrou a Raposa do fim de 2019 até maio, antes da posse de Sérgio Santos Rodrigues — assumiu em junho — contratou 11 jogadores. Desses, apenas quatro permanecem: o atacante Marcelo Moreno, o meia Régis, o volante Filipe Machado e o zagueiro Ramon.

Os sete que foram embora são: meia Everton Felipe, o lateral-esquerdo João Lucas, o volante Jean, o meia Jhonata Robert, o zagueiro Marllon, além dos atacantes Angulo e Roberson. Esse último com despedida ontem (13), após o Cruzeiro rescindir seu contrato.

Contratações da atual gestão

A atual gestão também contratou 11 atletas. Destes, dois deixaram o Cruzeiro: o lateral direito Daniel Guedes e o meia-atacante Matheus Índio.

Índio tem o caso mais curioso, até então. Ele não entrou em campo pelo Cruzeiro. Indicado pelo diretor de futebol Deivid, o meio-campista foi contratado ainda quando Ney Franco era o treinador. Como a Raposa estava cumprindo o transfer ban da Fifa — pela falta de pagamento com outros clubes —, o jogador não teve sua inscrição processada na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Ney Franco foi embora, Felipão chegou, e a nova comissão decidiu não aproveitar Matheus Índio, que também deixou o clube após rescindir o contrato.

Primeiro time titular

Da primeira escalação oficial na temporada, o time também já é outro. Na ocasião, Adílson Batista mandou a campo o seguinte 11 iniciais contra o Boa Esporte, no Campeonato Mineiro: Fábio; Edilson, Léo, Cacá e Rafael Santos; Jadsom, Adriano, Maurício e Rodriguinho; Alexandre Jesus e Thiago.

Apenas Fábio e Cacá permaneceram no time titular. Outros cinco já até deixaram a Toca II, como os laterais Edílson e Rafael Santos, os meias Maurício e Rodriguinho, além do volante Edu e do atacante Judivan, que entraram no decorrer do confronto com o Boa, e também foram embora.

Quem voltou de empréstimo

A gestão de Sérgio Santos Rodrigues também promoveu o retorno de alguns jogadores que tinham sido emprestados. Casos, dos volantes Henrique e Jadson, do meia Marquinhos Gabriel, do atacante Sassá, do lateral esquerdo Patrick Brey, do zagueiro Manoel e do atacante Zé Eduardo.

Desses, Patrick Brey, pela lesão do então titular Matheus Pereira, tem aparecido mais no 11 iniciais de Felipão. Sassá, que retornou sob desconfiança do torcedor, por ter participado do rebaixamento do time em 2019, é outro que tem constante aparição nos jogos desde que o treinador pentacampeão mundial assumiu.

Marquinhos Gabriel, que pediu para ficar fora do jogo contra o Botafogo-SP, não deve permanecer e negocia sua ida para outro clube.

Mais um indo embora

Zé Eduardo, de 21 anos, está de malas prontas mais uma vez para o América-RN. Ele jogou apenas 20 minutos pelo Cruzeiro, no empate por 0 a 0 com o Oeste, pela Série B do Brasileiro. Último jogo, inclusive, de Ney Franco no comando celeste.

Cruzeiro