PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Ceni quer manter linha 'europeia' no Fla e resgatar time agressivo de Jesus

Rogério Ceni conhece sua "nova casa" em dia de apresentação no Flamengo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

10/11/2020 15h48

Apresentado na tarde de hoje (10), Rogério Ceni chegou ao Flamengo demonstrando a intenção de colocar em campo um time ofensivo, com posse de bola. O treinador colocou o futebol europeu como referência e garantiu querer repetir o que deu certo na equipe no período em que esteve sob o comando do técnico Jorge Jesus, quando seis títulos foram conquistados.

Novo comandante rubro-negro, o ex-goleiro do São Paulo apontou querer jogar com "máximo de atacantes", com "velocidade e habilidade".

"Mais ofensivo possível. Fiquei muito tempo no gol, quero ficar o mais longe [do gol] possível. De acordo com a qualidade técnica, o Flamengo gosta da bola. Ideia é sempre tentar o gol, o importante é o gol. A favor, claro (risos). Gosto de jogar com o máximo de atacantes possível, com velocidade, habilidade. Essa é a área que mais gosto de mexer", disse.

Após a aposentadoria dos gramados e antes de mergulhar na carreira de técnico, Ceni ficou um período na Europa para estudar e afirmou ter sido importante acompanhar o dia a dia dos clubes do Velho Continente.

"Futebol europeu é uma referência. Fiz visitas, estive com grandes treinadores. Não quer dizer que você é melhor do que outra pessoa, mas ver o dia a dia do treinamento é importante. A troca foi muito importante", indicou.

Sobre o que pretende aproveitar do trabalho de Jesus, Ceni assegurou que a marcação alta e intensidade que o português conseguiu implementar são pontos que considera interessantes.

"Tudo que for positivo. Eu gosto do estilo. A marcação alta, intensidade. Depende bastante da questão física. Vamos utilizar boa parte disso", afirmou.

Ele, inclusive, já chega com uma missão: acertar o sistema defensivo. O time rubro-negro, nos últimos três jogos, levou 10 gols — perdeu por 4 a 1 para São Paulo e 4 a 0 para o Atlético-MG, pelo Brasileiro, e ganhou do Athletico-PR por 3 a 2, pela Copa do Brasil.

"Só amanhã que vamos poder afirmar, mas erros defensivos são frutos de erros de sistema de jogo. Quando se tem um número elevado de gols sofridos, temos que tentar ajustar, com a ajuda de todos. São eles que vão resolver. O atleta é o mais importante. Nós buscamos soluções. Garanto que não é problema de apenas uma peça", concluiu.

Flamengo