PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Campello: "Quero deixar claro que não participarei de mais nenhuma eleição"

Alexandre Campello, presidente do Vasco, concede coletiva sobre eleição - Bruno Braz / UOL Esporte
Alexandre Campello, presidente do Vasco, concede coletiva sobre eleição Imagem: Bruno Braz / UOL Esporte

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/11/2020 11h23

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, realizou uma entrevista coletiva hoje (10), em São Januário (RJ), onde deixou claro que irá respeitar a decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que marcou uma nova eleição no próximo sábado (14), e mobilizará o clube para a realização da mesma, mas ressaltou que não vai mais participar da disputa. Além disso, destacou que não concorda com a escolha da empresa "Eleja Online" para gerir a votação, como indicou o presidente da Assembleia Geral, Faues Cherene Jassus, o Mussa.

"Gostaria de dizer que o clube vai permanecer cumprindo as decisões judiciais quanto a eleição. Hoje houve uma convocação para uma eleição exclusivamente online para o dia 14, e já quero deixar claro que o clube vai obedecer as decisões desde que sejam cumpridas as determinações do estatuto. O clube não aceita a Eleja Online, porque entende que não passou pelo clube, não foi avaliado um orçamento. Há um conflito de interesses desde quando foi contratada lá atrás, na AGE. Não foi o clube que pagou, acho que isso, por si só, já tira a isenção. O clube não aceita, está pronto para fazer aquilo que determina a lei. Obviamente, dentro da legalidade", declarou Campello, que complementou dizendo que está abrindo mão de sua candidatura:

"Para que esse processo siga da melhor maneira possível, tenha isenção na realização, quero deixar claro que não participarei de mais nenhuma eleição. Até para que tenhamos isenção para trabalhar".

O presidente do Vasco, então, foi questionado se irá declarar apoio a outro candidato, mas negou:

"Irei permanecer neutro".

Movimento jurídico contra Eleja Online

Vice-presidente jurídico do Vasco, o advogado Rogério Peres deixou claro que o Vasco poderá fazer alguma movimentação jurídica no sentido de barrar a escolha da empresa "Eleja Online".

"O Vasco pode se movimentar em alguma coisa especificamente à essa empresa Eleja Online, mas o modo não é mais determinante da gestão do clube", declarou Peres.

Campello rechaça transição com Leven agora

Ontem (9), durante sua entrevista coletiva, o candidato Leven Siano informou que virá hoje (10) em São Januário com seu grupo de executivos para tratar de uma possível transição, uma vez que o advogado da chapa "Somamos" se considera o vencedor da eleição do último sábado (que teve seus efeitos suspensos pelo STJ).

Questionado sobre essa situação, Campello classificou esse posicionamento de Leven Siano como "imaturo".

"Mantive um diálogo com ele por Whatasapp, não vou aqui revelar o teor, mas de certa forma mostrei para ele meu entendimento de que não existe uma decisão. Se tivesse que analisar dessa maneira de 'valeu ou não valeu', diria que não valeu, porque existe uma decisão do ministro suspendendo a anterior. Embora eu não seja advogado, entendo que foi como se não tivesse existido. Se a Justiça entender depois que valeu no sábado, não tem problema, nós vamos fazer a transição no momento oportuno. Segundo o estatuto, o meu mandato vai até o final da primeira quinzena de janeiro. Óbvio que não vamos esperar até lá para fazer essa transição, algumas semanas antes vamos fazer, receber o presidente eleito, e é até de bom senso que algumas decisões se discutam com o presidente eleito. Acima de tudo, nós somos muito Vasco, mas agora, hoje, falar com jogador, trazer equipe aqui, me parece precoce, prematuro, ou diria até, imaturo".

Vasco