PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu de Odair surpreende, "se mete" no G-4 e sonha com Libertadores

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Se começou o Campeonato Brasileiro mais uma vez com dúvidas sobre o seu desempenho, o Fluminense foi a uma das grandes surpresas do primeiro turno, se "metendo" no topo da tabela de classificação. Momentaneamente no G-4 com 32 pontos após vencer o Fortaleza, o time de Odair Hellmann agora vê a classificação para a Libertadores como um sonho possível.

Estudos do departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que calcula estatísticas no futebol, mostram que o Tricolor ultrapassou, comparativamente, um turno de uma equipe que se classificaria para o maior torneio de clubes do continente. A probabilidade de chegar à Libertadores é de 99% com 60 pontos — contando vagas na "pré-Libertadores".

Se repetir a dose no returno, o Flu alcançaria 64 pontos, marca que nunca esteve abaixo do quinto lugar do Brasileirão. Em alguns anos, como 2017, por exemplo, seria o suficiente para o vice-campeonato da competição.

Objetivo traçado pela cúpula de futebol no início da temporada, o retorno à Libertadores é visto como "salvação" para o clube no curto prazo. Ainda que esteja distante de resolver as questões financeiras e administrativas, o Flu se beneficiaria e muito das altas cotas destinadas aos clubes pela Conmebol — ainda mais em um panorama de câmbio favorável do dólar com o enfraquecimento do real no governo Jair Bolsonaro.

Um ponto importante a se destacar é a manutenção do trabalho de Odair Hellmann, que aos poucos começa a cair nas graças da torcida por conta dos resultados. O técnico levou o Tricolor ao melhor primeiro turno desde 2015, que fica atrás apenas dos anos em que o Flu conquistou o Brasileirão por pontos corridos, em 2010 e 2012. A equipe encerrou os primeiros 19 jogos da competição com oito partidas de invencibilidade — cinco vitórias e três empates —, igualando marca de 2013.

"Aproveito esse momento simbólico de fim do 1º turno com a pontuação que fizemos e com o campeonato que estamos fazendo, para fazer um agradecimento e parabenizar os jogadores. Pelo respeito, pela dedicação, por terem assimilado e comprado a ideia de jogo, pelas variações que nós temos, sempre fazendo mudança de alguns jogadores, buscando sempre o melhor para o Fluminense. Estamos conseguindo estabelecer esse respeito e essa competição dentro do grupo. Orgulho muito grande desse grupo. Assimilou rapidamente o contexto da competição. Por isso estamos fazendo essa campanha. E é emblemática, por tudo o que o clube vem passando nos últimos anos", destacou Odair na coletiva após a vitória sobre o Fortaleza.

Surpreendente Fluminense é o quarto colocado do Brasileirão e mira 'sonho possível' de Libertadores - Mailson Santana/Fluminense FC - Mailson Santana/Fluminense FC
Surpreendente Fluminense é o quarto colocado do Brasileirão e mira 'sonho possível' de Libertadores
Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

O triunfo no Castelão contra o Fortaleza, terceiro melhor mandante do Brasileirão em aproveitamento, coroou um mês quase perfeito do Flu. Foram sete jogos com quatro vitórias e três empates, conquistando 15 dos 21 pontos possíveis. Arrancada que, após um início irregular, consolidou o Tricolor na parte de cima da tabela.

'Estrela' e leque de opções no ataque

A vitória sobre o Fortaleza também mostrou a força do quarto melhor ataque do Campeonato Brasileiro e seu leque de opções. Sem o artilheiro Nenê, que marcou 19 vezes em 2020, e Fred, o comandante do setor ofensivo, o Tricolor conseguiu furar a melhor defesa do Brasileirão com o gol decisivo de Wellington Silva, mostrando a estrela de Odair Hellmann, que colocou o jogador em campo em sua primeira substituição.

Wellington Silva exalta gol decisivo em retorno após lesão: 'Fui feliz' - Mailson Santana/Fluminense FC - Mailson Santana/Fluminense FC
Wellington Silva marcou gol decisivo para o Fluminense em seu retorno após lesão
Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

Além do ponta, que entrou no segundo tempo na vaga de Caio Paulista, o Flu também teve a estreia de Lucca, único reforço da janela de transferências. Marcos Paulo, que quase foi negociado, também entrou e teve mais uma boa atuação, mostrando que o sistema de Odair consegue diversificar as alternativas para balançar as redes adversárias.

E apesar de ter uma atuação irregular em sua quarta partida como titular na temporada, Ganso, por outro lado, voltou a participar ativamente dos lances decisivos. Após uma assistência contra o Santos, o meia esteve no "bate e rebate" que gerou o gol de Wellington Silva, aproveitando a sobra da defesa e contando com um desvio. Se não foi bonita, a jogada coroou um Fluminense que soube aproveitar da vantagem numérica após a expulsão de Roger Carvalho para pressionar o Fortaleza com a posse de bola.

Fluminense