PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Campello contraria Mussa e convoca eleição 100% presencial no Vasco

Campello (centro) vai de encontro aos desejos do presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro (esq.) - Paulo Fernandes / Vasco
Campello (centro) vai de encontro aos desejos do presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro (esq.) Imagem: Paulo Fernandes / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

29/10/2020 18h05

A confusão está formada e certamente caberá novamente à Justiça resolver. Depois do presidente da Assembleia Geral do Vasco, Faues Cherene Jassus, o Mussa, divulgar um edital de convocação definindo a eleição presidencial de 7 de novembro como 100% online, o presidente do clube, Alexandre Campello, contrariou o dirigente, não acatou seu requerimento e publicou um edital no site oficial cruz-maltino convocando o pleito para ser integralmente presencial.

O mandatário elencou uma série de argumentos para justificar sua escolha, como a decisão do Conselho Deliberativo em vetar o voto virtual, a autorização da Vigilância Sanitária para realizar a votação em São Januário e as posturas tomadas por Mussa sobre o assunto.

Opositores de Campello consideram o ato do dirigente como nulo e sem valor jurídico. Eles interpretam que a competência para a organização da eleição presidencial é exclusivamente do presidente da Assembleia Geral.

Cabe lembrar que, inicialmente, Alexandre Campello dizia ser favorável a um pleito híbrido, ou seja, com o sócio podendo optar entre votar presencialmente ou online.

Além de Campello, que busca a reeleição, concorrem à presidência os candidatos Jorge Salgado, Julio Brant, Leven Siano e Sérgio Frias.

Vasco