PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Ex-Vasco vira faixa preta de jiu-jitsu, surfista, tenista e bodybuilder

Ex-atacante de Vasco, Botafogo e Inter, entre outros, Leandrão se tornou faixa preta de jiu-jitsu - Arquivo Pessoal
Ex-atacante de Vasco, Botafogo e Inter, entre outros, Leandrão se tornou faixa preta de jiu-jitsu Imagem: Arquivo Pessoal

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

25/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

O que fazer após pendurar as chuteiras? Leandrão, ex-Vasco, Botafogo, Internacional, entre outros, está aí para provar que opções não faltam. Após se aposentar no ano passado depois de defender o Boavista (RJ), o ex-atacante de 37 anos tem se dedicado a esportes que já praticava quando ainda era jogador profissional e que são pouco comuns no ambiente da bola.

Mês passado, por exemplo, tornou-se faixa preta de jiu-jitsu, honraria que poucos conseguem. Além disso, desde que fixou residência no Rio de Janeiro é adepto do surfe, do tênis, do beach tênis e é bodybuilder, aparentando um porte físico ainda mais forte do que na época de jogador.

"O jiu-jitsu eu conheci em 98, ainda na base do Inter, através de alguns amigos que trabalhavam no clube, eram maqueiros do Inter. Eles me chamaram para conhecer a academia, comecei a ir nunca mais parei. Todo dia estava lá", se recorda ao UOL Esporte.

Leandrão admite que no início, alguns médicos, preparadores físicos e fisiologistas demonstravam preocupação que o atacante praticasse um esporte de luta em paralelo ao futebol.

"Vários falavam: 'cuidado para não se machucar', mas estatisticamente o esporte que mais machuca é o futebol. Graças a Deus me adaptei ao jiu-jitsu para não ter lesão e nunca tive problema", destacou.

Com 21 clubes na carreira profissional, Leandrão rodou bastante no Brasil e mundo afora, mas nem a rotina "cigana" de um jogador de futebol o impediu de seguir praticando jiu-jitsu.

A cada cidade que desembarcava, procurava uma academia, o que o fez lutar por algumas conceituadas como Nova União, Brazilian Top Team e Grace Barra, entre outras.

"Eu respeito muito o jiu-jitsu. É um dos esportes que mais me dediquei, fiz um ciclo de amizades bom, grandes amigos, então fiquei bem feliz ao receber a faixa preta. Não pelo status de ser faixa preta, mas, sim, por tudo o que passei dentro do jiu-jitsu", disse o ex-jogador, que tem amizade com estrelas do MMA, como Junior Cigano e Demian Maia.

"Quase me afoguei"

Ex-atacante Leandrão surfando na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Ex-atacante Leandrão surfando na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro
Imagem: Arquivo Pessoal

Outra paixão de Leandrão é o surfe, esporte que ele passou a praticar quando foi morar no Rio de Janeiro. Geralmente, o ex-atacante pega suas ondas na praia da Barra da Tijuca (RJ), bairro da Zona Oeste (RJ) onde mora.

"Quase me afoguei", revela aos risos o ex-jogador, quando se lembra da primeira vez que tentou surfar.

Apesar de não ser tão especialista como no jiu-jitsu, Leandrão agora já se vira muito bem no mar:

"Comecei a praticar, mas eu entrava muito pouco, agora na quarentena eu me aperfeiçoei".

Já participa de campeonatos de tênis

As chuteiras foram penduradas, mas a adrenalina das competições segue em suas veias. No outro esporte que pratica, o tênis, ele já disputa campeonatos.

"Isso que é o gostoso do esporte. Eu estou jogando tênis há um pouquinho mais de um ano e participei de dois torneios de simples: um saí nas quartas, e outros nas semifinais. Entrei em uma categoria acima da que vinha jogando, era para entrar na iniciante e disputei na intermediária, mas até que fui bem", explicou Leandrão, que tem como parceiro de tênis o ex-lateral esquerdo Julio Cesar, seu companheiro de Vasco em 2015.

Bodybuilder, tem meta de 110 kg

Leandrão também é bodybuilder e está próximo de chegar a meta de 110 kg - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Leandrão também é bodybuilder e está próximo de chegar a meta de 110 kg
Imagem: Arquivo Pessoal

Leandrão sempre foi um jogador de porte físico avantajado, mas quem o vê hoje em dia se depara com um perfil ainda mais forte e definido, mais parecido com o de um atleta de luta. Isso é fruto de seu outro hobby: a musculação.

Dedicado, tem uma meta na balança estipulada e, com a ajuda de um personal, está próximo de atingi-la.

"Sempre gostei de malhar, mas quando eu era jogador não podia muito porque tinha muita facilidade em ganhar massa muscular. Quando eu jogava, pesava 93, 94 kg, e sempre tive um percentual de gordura baixo. Depois que parei, comecei a malhar forte, pesado, e agora tenho o desafio para mim de chegar a 110 kg. Agora estou com 105 kg e pouquinho", declarou.

Auxiliar do Boavista e com cursos de treinador

Leandrão já concluiu a Licença B do curso de treinadores da CBF e se inscreveu na Licença A - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Leandrão já concluiu a Licença B do curso de treinadores da CBF e se inscreveu na Licença A
Imagem: Arquivo Pessoal

Com tantos esportes sendo praticados ao mesmo tempo, você pode pensar: "Leandrão não quer mais saber de futebol", certo? Errado! O ex-atacante continua no ambiente da bola, mas agora de um outro lado, o da comissão técnica.

O ex-jogador é auxiliar-técnico do Boavista (RJ), está cursando Educação Física e tem feito os cursos de treinador da Confederação Brasileira de Futebol, o "CBF Academy".

"Terminei a Licença B e me inscrevi na Licença A, mas deram prioridade ao pessoal que está trabalhando (o Boavista já encerrou o calendário este ano). Estou cursando Educação Física também. Estou deixando tudo preparado, sempre gostei dessa área, peguei gostinho dessa área de treinador, então, independente se lá na frente não der certo, já estou deixando tudo preparado", destacou.

Vasco