PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio se rende aos estrangeiros para tentar engrenar ainda nesta temporada

Renato Gaúcho pediu para diretoria priorizar argentinos, uruguaios e paraguaios no mercado da bola - Lucas Uebel/GRÊMIO FBPA
Renato Gaúcho pediu para diretoria priorizar argentinos, uruguaios e paraguaios no mercado da bola Imagem: Lucas Uebel/GRÊMIO FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

24/10/2020 04h00

Renato Gaúcho prefere reforços brasileiros, ainda mais em meio à temporada, mas agora o Grêmio se rendeu aos gringos. Depois de contratar o atacante argentino Diego Churín, do Cerro Porteño, o clube gaúcho tem conversas em andamento com o meia-atacante uruguaio Gastón Ramírez, da Sampdoria. Com eles, a ideia é turbinar o elenco e procurar engrenar a equipe ainda nesta temporada.

O Grêmio tentou contratar brasileiros desde janeiro, mas não encontrou as peças nacionais para preencher vagas crônicas do elenco. Um meia-atacante, como Ramírez, até chegou e já foi: Thiago Neves. Mas o centroavante, como Churín, é desejo antigo.

A meta da diretoria sempre foi agregar peças novas antes do mata-mata da Copa Libertadores e estreia na Copa do Brasil. A estreia no torneio nacional é na próxima quinta-feira (22), contra o Juventude, e, assim, o plano é mais difícil no território brasileiro. Mas para os jogos com o Guaraní-PAR, pelas oitavas de final do torneio continental, a ideia segue.

Renato chegou a conviver com o rótulo de treinador avesso aos estrangeiros. Walter Kannemann, titular absoluto desde 2016 e um dos líderes do vestiário, enfraquece a tese. Ainda assim, ele chegou antes do treinador. Mas a contratação do lateral direito colombiano Orejuela, em janeiro, é apontada como argumento final para acabar com a pecha de Portaluppi.

O UOL Esporte mostrou recentemente que o Grêmio se abriu para buscar argentinos, uruguaios e até paraguaios. Tudo com a ideia de que jogadores com essas origens podem se adaptar mais facilmente ao futebol brasileiro.

Churín desembarcou em Porto Alegre na tarde de ontem (23) e agora corre contra o tempo para ser regularizado. Gastón Ramírez ainda depende de acerto. Mas se não for ele, a tendência é que chegue outro gringo. Até pelas circunstâncias de mercado: poucos brasileiros considerados de ponta estão livres ou disponíveis.

O Grêmio de 2020 está em mudança mesmo. Inclusive na língua falada no vestiário.

Futebol