PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Ramírez explica o não ao Palmeiras: "Tenho de pisar em solos firmes"

Miguel Ángel Ramírez, técnico do Independiente del Valle - Divulgação
Miguel Ángel Ramírez, técnico do Independiente del Valle Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

22/10/2020 01h19

Classificação e Jogos

Miguel Ángel Ramírez falou depois da vitória sobre o Barcelona (EQU), pela Copa Libertadores, por que não quis deixar o Independiente Del Valle (EQU) imediatamente para assumir o Palmeiras. Segundo o treinador espanhol de 35 anos de idade, este é um momento na carreira em que precisa "medir bem seus passos".

"Em uma tomada de decisão assim são múltiplos os fatores. Não é só o contrato e as condições que te oferecem, não é só o projeto esportivo, não só o que você está deixando, não é só onde você vai e quando vão, são muitos fatores. Nunca é fácil, nunca é fácil, e muito menos quando os gigantes te chamam. Te tremem as pernas! É muito difícil tomar uma decisão assim! É mais difícil para mim porque eu estou começando minha carreira como profissional, então tenho de medir bem os passos que dou e pisar em solos firmes para continuar avançando", explicou.

O Palmeiras acreditava que conseguiria acertar com o espanhol, tanto que foi ao Equador com uma comitiva, incluindo o diretor de futebol Anderson Barros, o vice-presidente Paulo Roberto Buosi e um advogado do clube. Durante as conversas, o treinador recuou.

"Em meio à dificuldade, não é fácil tomar decisões, só quem está aqui agora sabe. Ainda mais com tantos fatores externos, com tantas coisas que não são verdades, são mentiras. As pessoas com quem me reuni são pessoas muito profissionais, pessoas muito boas e fico com isso. O futebol também te dá muitas pessoas! E também o Independiente te deixa pessoas e amigos para o futuro. Foi uma semana muito difícil, com ruídos, mas sem perder o norte, que era a partida de hoje, mas muito feliz pelo que está me passando", acrescentou.

A mudança de postura de Ramírez gerou um incômodo e fez com que o clube decidisse não espera-lo — o pedido do técnico era aguardar o término da Libertadores pelo Del Valle. Com histórico nas categorias de base, o espanhol tem uma carreira de pouco mais de um ano no profissional, sempre pelo clube equatoriano. Ele falou em gratidão a tudo que o Independiente lhe deu.

"E pensando nisso, o peso que tem esse clube, esse projeto, é muito alto. O Independiente tem me dado tudo no mundo profissional. Foi a equipe que me permitiu entrar no mundo profissional, me dedicar profissionalmente em alto nível, poder jogar noites mágicas de Copa Sul-Americana e Copa Libertadores com um grupo que a gente vem trabalhando junto que faz tudo mais rápido e mais fácil, que já me conhecem, que eu conheço. Com um olhar já nos entendemos. Isso tem um peso muito grande", encerrou.

O Palmeiras já busca outros nomes. Quique Setién, ex-Barcelona, e Gabriel Heinze são bem avaliados internamente. Por enquanto, o auxiliar Andrey Lopes está à frente da equipe interinamente.

Palmeiras