PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

"Qual o problema de eleição agora?", diz presidente do Conselho cruzeirense

Paulo Pedrosa quer realizar eleição para novos conselheiros natos para cumprir promessa de campanha - Gustavo Aleixo/Divulgação/Cruzeiro
Paulo Pedrosa quer realizar eleição para novos conselheiros natos para cumprir promessa de campanha Imagem: Gustavo Aleixo/Divulgação/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

22/10/2020 18h13

Classificação e Jogos

A eleição para escolha de novos conselheiros natos, que ocupam cargos vitalícios no Conselho Deliberativo do Cruzeiro, está mantida para o dia 5 de novembro. A confirmação foi feita ao UOL Esporte pelo presidente da pasta, Paulo Pedrosa. O portal "Deus me Dibre" também havia confirmado a manutenção do evento.

A convocação desse pleito, que vai eleger 70 novos conselheiros natos, foi feita na última terça-feira (20) por meio de documento assinado pela Mesa Diretora. O objetivo dessa eleição é preencher vagas que foram abertas com a saída de antigos membros do Conselho por motivos diversos, como morte, por exemplo. Há oito anos não são realizadas eleições com esse fim no clube.

"Todos os candidatos a conselho fiscal, a conselho deliberativo, todos eles são a favor da eleição para (conselheiro) nato. Inclusive, a diretoria do Cruzeiro toda vida foi a favor, e se manifesta contra agora. Por que? Qual o problema de ter a eleição agora, em dezembro ou em novembro? Não sei qual o sentido. O que ela prejudica? Prejudica quem? Favorece quem? Não favorece ninguém. Nem sabemos quem serão os habilitados a natos (...) a eleição está marcada, está tudo bem", garantiu Paulo Pedrosa em resposta a questionamentos do UOL.

Contrariedade

A questão toda é que existe uma forte mobilização popular entre torcedores comuns e até outros conselheiros do Cruzeiro para que essa eleição não ocorra antes da aprovação do Novo Estatuto do clube, que está em fase de reformulação. E, também, uma cobrança para que essa escolha dos novos natos só aconteça depois da decisão final pela expulsão de cerca de 30 conselheiros que receberam dinheiro do clube na última gestão, comandada por Wagner Pires de Sá. Essa prática é vedada pelo regimento maior do Cruzeiro. O assunto está sendo discutido na esfera judicial.

"Sobre a expulsão dos conselheiros, estamos engessados. A comissão de ética e disciplina não pode fazer nada. Está sub judice no gabinete do desembargador para julgar. Não é o Paulo Pedrosa, não é o Sérgio Rodrigues, está travado na Justiça", comentou Pedrosa.

Posição do presidente do clube

Até o presidente executivo do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, se manifestou a respeito da convocatória pela Assembleia para a votação tendo como foco a escolha de novos natos. E a opinião foi contrária à realização do evento.

"A opinião da diretoria executiva do Cruzeiro é a de que este não é o momento apropriado para que se inflame ainda mais o cenário político do clube. Entendemos também que, no âmbito do Conselho Deliberativo, devemos voltar nosso foco para temas mais relevantes, como a reforma do Estatuto, assunto que gera tanta discussão e que é de suma importância para o presente e o futuro do Cruzeiro. Temos que cuidar do nosso clube e dar um basta definitivo às amarras políticas que contribuíram e muito para jogar o nome do Cruzeiro na lama e nas páginas policiais", disse Sérgio Santos Rodrigues por meio de nota oficial enviada à imprensa na tarde de hoje (22).

Apesar da nota, Pedrosa, que disse estar se recuperando da Covid-19 e realizando quarentena, garantiu não ter lido o conteúdo do documento assinado por Sérgio Santos Rodrigues.

"Sinceramente eu não li o que ele escreveu, já me falaram", confirmou.

Outras respostas de Paulo Pedrosa

Manter a eleição "contra tudo e contra todos", por decisão pessoal da sua parte, não é atender um desejo íntimo e contrariar boa parte da comunidade cruzeirense?

"Você já ouviu os 450 conselheiros? Tem oito anos que não há eleição para nato. Eu não estou favorecendo, eu já sou conselheiro nato, o Nagib é nato, o Evandro Vassali é nato, o Marcos Lambertucci não pode ser nato [todos membros da Mesa Diretora do Conselho Deliberativo]. Favorecendo quem? É uma eleição democrática, 70, 75 vagas ou 73. Você vai lá e vota, escolhe quem quiser. Nós nem sabemos se teremos os 70 candidatos, então, não é uma decisão pessoal minha. Eu nunca faço, ouço a diretoria do Conselho"

Por que comprar uma briga desse tamanho com o torcedor para satisfazer desejos pessoas de uma minoria?

"Em relação às torcidas organizadas, me relaciono excelente bem. Parece que tem alguns blogs que falam da gente. Quando eu acho que o cara critica o Cruzeiro, no mínimo o que eu acho, é que ele deveria ser sócio. Não é conselheiro, digo sócio, comprar cota, frequentar o Barro Preto ou Pampulha, é a minha opinião. E o Estatuto novo será votado em novembro, mudanças radicais e beneficiando, inclusive, sócios-torcedores, torcedores, uma mudança radical estatuto"

Cruzeiro