PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos: Conselho aprova oferta do Huachipato por Soteldo com 52% dos votos

Soteldo comemora gol do Santos contra o Coritiba - GERALDO BUBNIAK/ESTADÃO CONTEÚDO
Soteldo comemora gol do Santos contra o Coritiba Imagem: GERALDO BUBNIAK/ESTADÃO CONTEÚDO

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

21/10/2020 23h41

O Conselho Deliberativo do Santos aprovou a proposta do Huachipato (CHI) pelo atacante Yeferson Soteldo. A votação foi de 52% do plenário favorável, 44% contra e 5% de abstenção (número aproximados). O venezuelano seguirá no Santos por empréstimo até que o clube chileno, agora dono de 100% dos direitos econômicos, decida vendê-lo.

Os chilenos ofereceram o perdão dívida de 3,5 milhões de dólares (R$ 19 milhões) pela aquisição de 50% dos direitos econômicos do jogador em janeiro de 2019, valor que nunca foi pago pelo Peixe, além de abrir mão de outros valores que tinha a receber do clube santista.

O Huachipato irá retirar o protesto na Fifa por conta da dívida que culminou na punição do clube, o que libera um dos "transfer ban" do Peixe. Ainda assim, o Santos não pode voltar a contratar jogadores pois também recebeu a mesma punição pela dívida com o Atletico Nacional (COL) pela aquisição de Felipe Aguilar, hoje em R$ 4,3 milhões.

Com a decisão do Conselho, Soteldo passa a ter 100% dos direitos econômicos pertencentes ao Huachipato (CHI) e fica emprestado ao Santos até quando os chilenos decidirem vender o atleta. O Peixe não terá poder de veto e receberá apenas 10% do valor da venda, caso ela ultrapasse os 8 milhões de dólares.

O teto da participação santista no negócio é de 10% de 10 milhões de dólares, ou seja: o máximo que o Peixe vai receber é 200 mil dólares pelo negócio, equivalente a 10% dos 2 milhões que ultrapassaram os 8 milhões acordados. Se Soteldo foi vendido acima dos 10 milhões, o valor não muda para o Peixe.

O Huachipato também abrirá mão de 30 mil dólares que tinha a receber do Santos pelo clube não ter notificado de forma oficial aos chilenos sobre a proposta do Atlético-MG. A decisão já foi emitida pela Fifa, que rejeitou o pedido do Huachipato para que o Santos pagasse imediatamente 6 milhões de dólares por ter recusado a oferta de 12 milhões de dólares do Galo. Os chilenos, que poderiam recorrer após a derrota, prometeram no novo acordo que não farão.

Além disso, o Huachipato também não entrará na Fifa contra o Peixe para receber outros 30 mil dólares pela proposta do Al Hilal, da Arábia Saudita, que mais uma vez não foi comunicada aos chilenos.

Os chilenos ainda pagarão cerca de R$ 1 milhão diretamente a Soteldo, valor que o Santos deve ao jogador por atrasos de direitos de imagem e luvas por assinatura de contrato.

Santos