PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasil levará à Rússia carta assinada por Bolsonaro pedindo perdão a Robson

Robson era motorista do volante Fernando quando foi preso na Rússia - Reprodução
Robson era motorista do volante Fernando quando foi preso na Rússia Imagem: Reprodução

Denise Bonfim

Do UOL, em São Paulo

21/10/2020 23h08

O senador Nelsinho Trad (PSD) viajará à Rússia na próxima segunda-feira, 26, para uma agenda que inclui a entrega de uma carta assinada pelo presidente Jair Bolsonaro pedindo o perdão do brasileiro Robson, preso desde março de 2019 após entrar no país com um remédio considerado proibido.

A embaixadora Márcia Donner Abreu acompanhará o parlamentar na viagem. A comitiva deve permanecer no país por uma semana.

Contratado para ser motorista da família de Fernando, jogador do Spartak Moscou na época, Robson foi preso ao desembarcar na Rússia portando Mytedom 10mg (cloridrato de metadona). Ele alega que o medicamento, utilizado para conter dores fortes e legalizado no Brasil, era para o sogro de Fernando e estava em bagagem destinada à família do atleta.

No início do mês, Fernando divulgou nas redes sociais que havia conversado com o presidente Bolsonaro sobre a situação de Robson. "O presidente reforçou que se trata de uma questão diplomática muito complicada, mas que vai tentar ajudar da melhor forma possível", escreveu.

Ele se defendeu das críticas, dizendo que seu lado da história foi distorcido. "É mentira quando dizem que eu não estou fazendo nada para ajudar o Robson. Desde o começo do processo, eu arco com os custos do advogado dele na Rússia e ainda pago para que o advogado brasileiro possa viajar ao país, mesmo não podendo exercer sua função na esfera internacional. Além disso, mandamos dinheiro para o Robson na prisão para que ele compre itens necessários no seu dia a dia"

O presidente Bolsonaro também se pronunciou, informando que o caso era "complexo, mas não impossível de ser solucionado", e que buscaria o perdão para o brasileiro.

Uma campanha em favor do motorista mobilizou as redes sociais, envolvendo anônimos, personalidades e jogadores, como Richarlison, do Éverton e da seleção brasileira.

Robson responderá por tentativa de tráfico e contrabando, com pena mínima de 15 anos.

A família do jogador divulgou uma nota sobre o caso:

"A família do jogador Fernando esclarece que seguem atuando em defesa da libertação de Robson, como vêm fazendo desde o primeiro minuto do caso. Essa semana, oferecemos novamente o pagamento da fiança para que o Robson possa responder ao processo em liberdade, o que será analisado pelo novo juiz responsável pelo caso. Também nos disponibilizamos para custear a sua moradia e demais gastos enquanto estiver na Rússia. Desde o começo estamos totalmente engajados no caso e pagando por toda a defesa de Robson e empenhados para que seja libertado o quanto antes. Agradecemos, ainda, às autoridades brasileiras que estão em contato com o Fernando por também serem se engajado na questão e torcemos para que possam interferir favoravelmente ao Robson. Cabe esclarecer que nunca soubemos que o remédio era proibido na Rússia O William, inclusive, levou a medicação consigo, com a devida prescrição de seus médicos brasileiros em pelo menos seis viagens que fez à Rússia. Também informamos às autoridades russas, desde o começo, que o remédio era de William. Fernando e sua Família seguem à disposição e colaborando e torcendo pela libertação de Robson."

Futebol