PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Blogueiros: Palmeiras deveria esperar Ramirez ou buscar uma nova opção?

Miguel Angel Ramirez, técnico do Independiente del Valle - Agencia Press South/Getty Images
Miguel Angel Ramirez, técnico do Independiente del Valle Imagem: Agencia Press South/Getty Images

Do UOL, em Santos (SP)

21/10/2020 12h42

Resumo da notícia

  • Colunistas do UOL dizem se Palmeiras deveria esperar Ramirez ou buscar nova opção
  • Danilo: "Decisão pode colocar time pra correr atrás do próprio rabo daqui para frente"
  • Juca: "Palmeiras precisa descobrir motivo de ter levado 2º não em menos de um ano"
  • "Um técnico-tampão significaria abrir mão da temporada", analisa Milton Neves
  • Perrone: "Palmeiras acerta ao não esperar e procurar outro com habilidades que deseja"

O Palmeiras tinha Miguel Ángel Ramírez, do Independiente Del Valle (EQU), como principal nome para substituir Vanderlei Luxemburgo no comando do time alviverde. Porém, o clube preferiu não esperar e a negociação acabou sendo encerrada depois de o treinador dizer que só poderia assumir o Verdão após terminar seu trabalho na equipe equatoriana.

Com o fracasso da negociação, o Palmeiras volta à estaca zero. Nomes como Rogério Ceni e Guto Ferreira chegaram a ser citados logo após a demissão de Luxemburgo, só que o foco sempre foi Miguel Ángel Ramírez. Diante deste panorama, cabe a pergunta: o Palmeiras deveria esperar por Ramírez ou buscar uma nova opção? Veja o que pensam os colunistas do UOL Esporte:

ANDRÉ ROCHA

Deveria saber exatamente o que quer como projeto para apresentar a profissionais que têm mercado fora do Brasil.

Dizer "queremos ganhar" como se fosse uma mera questão de vontade é muito pouco para o futebol em 2020. É preciso saber como para dialogar com um treinador antenado e fora da nossa dança das cadeiras.

Dentro do que o Palmeiras fez nos últimos anos a tendência é ir atrás de outro. E cobrar vitória já na estreia...

Leia o blog do André Rocha.

ANDREI KAMPFF

Palmeiras errou no planejamento e agora não existe mais o caminho perfeito, ele será de improvisos. Esperar, pela urgência dos fatos e falta de crédito da gestão, não é uma possibilidade. O legal da história foi a postura do Ramirez. Mesmo tendo mais dinheiro, um clube de ponta do continente, não interrompeu trabalho, deixando clube e atletas abandonados no meio de uma temporada. Se cobramos coerência dos gestores, é preciso cobrar também dos técnicos. Ramirez precisa ser aplaudido e o exemplo dele seguido.

Leia o blog Lei em Campo.

DANILO LAVIERI

É compreensível o Palmeiras não ter esperado porque os meses que faltam definirão também a temporada de 2021, mas a decisão pode colocar o time para correr atrás do próprio rabo daqui para frente. Em algum momento, o time precisa achar alguém que vá reformular o estilo de jogo do clube.

Leia o blog do Danilo Lavieri.

JUCA KFOURI

O que o Palmeiras precisa descobrir é o motivo de ter levado o segundo não em menos de um ano.

Leia o blog do Juca.

MARCEL RIZZO

Não havia essa opção, apesar dos relatos. O projeto de Ramírez, hoje, não é o Brasil. Mas o Palmeiras acertou em enviar representantes ao Equador para negociar diretamente com seu principal alvo. A questão agora é: vão atrás de alguém do perfil de Ramírez, do projeto de modernidade que dizem querer, ou vão se desesperar como em dezembro e fechar com alguém mais fácil?

Leia o blog do Marcel Rizzo.

MAURO CEZAR

Se os dirigentes do Palmeiras realmente tinham noção do que significaria a vinda de Miguel Ángel Ramírez, poderiam adotar a estratégia do Internacional, que em 2019 colocou Zé Ricardo no cargo, à espera do técnico argentino Eduardo Coudet. Mas eles sabem mesmo qual impacto que o espanhol poderia causar no futebol do clube? Os cartolas têm noção sobre como e em quanto tempo o treinador colocaria sua proposta de jogo em funcionamento? Se eles saíram atrás de Ramírez como a mesma "convicção" apresentada na tentativa de contar com Jorge Sampaoli, fará todo sentido se aparecerem amanhã ou depois com um novo "Luxemburgo".

Leia o blog do Mauro Cezar.

MENON

O Palmeiras não deveria esperar. Está participando de três campeonatos e precisa de um treinador efetivo e não o Andrey Cebola.

Leia o blog do Menon.

MILTON NEVES

Não deve esperar. Primeiramente porque essa desculpa parece ter sido uma forma educada de Ramírez dizer "não" ao Palmeiras. E, se fosse esperar, quem a diretoria poderia contratar para apenas terminar os campeonatos em aberto? Um técnico-tampão significaria abrir mão da temporada, o que não faria muito sentido, principalmente pelo fato de o Verdão estar bem na Libertadores.

Leia o blog do Milton Neves.

PERRONE

A resposta está no rival Corinthians. O alvinegro aceitou esperar Tiago Nunes, que não quis assumir no ano passado. O técnico chegou em 2020, perdeu tempo precioso para conhecer o elenco e caiu dizendo que precisava de tempo. Esperar é arriscado. Significaria a certeza demais uma mudança no sistema de trabalho no início do ano que vem. Além disso, não estamos falando de Guardiola. Ramírez é uma aposta. Assim, o Palmeiras acerta ao não esperar e procurar outro com as habilidades que deseja.

Leia o blog do Perrone.

RENATO MAURÍCIO PRADO

Se o Palmeiras quisesse, de fato, uma mudança de filosofia em seu futebol, a aposta em Miguel Ángel Ramirez justificaria a espera - agora e posteriormente até que os jogadores se adaptassem à sua forma de jogar. Não creio, porém, que os cartolas palmeirenses e a patrocinadora do clube tenham tal convicção e a necessária paciência. Deve vir aí novo "Luxemburgo", para tentar salvar o ano. Já vimos esse filme com a também frustrada negociação com Sampaoli.

Leia o blog do Renato Maurício Prado.

RODRIGO MATTOS

Se quer mudar a forma como joga futebol, o Palmeiras vai precisar arriscar ou sacrificar alguma coisa, uma parte de uma temporada, uma vaga na Libertadores. Não dá para mudar o rumo totalmente girando o botão, leva tempo. Neste sentido, se entendia que Ramirez era a pessoa para conduzir esse processo de mudança, o Palmeiras deveria ter esperado e procurado um técnico tampão como fez o Inter com Coudet. E então aceitar que nesta temporada talvez não tivesse os melhores resultados. Com o imediatismo, clube corre o risco de sempre correr atrás do rabo e ficar com soluções paliativas.

Leia o blog do Rodrigo Mattos.

Palmeiras