PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG vê Sport como prioridade para reagir e não se afastar da ponta

Jair em lance de jogo do Atlético-MG com o Bahia, no estádio Pituaçu - Atlético-MG/Divulgação
Jair em lance de jogo do Atlético-MG com o Bahia, no estádio Pituaçu Imagem: Atlético-MG/Divulgação

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

20/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

A derrota do Atlético-MG para o Bahia, ontem (19), por 3 a 1, deixou Jorge Sampaoli sem tantas explicações. O treinador vê a sua equipe viver a maior gangorra de resultados, justamente em momento crucial no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, e precisa recolocar o Galo nos trilhos para não deixar os adversários diretos se afastarem na ponta da tabela.

Dos 12 últimos pontos disputados, o Galo só somou quatro, sequência mais irregular desde a chegada do argentino. Antes, na quarta e quinta rodadas, o Atlético-MG perdeu duas seguidas (Botafogo e Internacional), mas depois venceu outras duas e só foi perder para o Santos no duelo válido pela nona rodada, de onde partiu para quatro triunfos em sequência, que o levaram à liderança isolada do Brasileiro na ocasião.

Para colocar fim aos tropeços e voltar ao caminho das vitórias, a chance de recuperação do Galo será contra o Sport, sábado (24), às 21h, no Mineirão, pela 18ª rodada. A equipe alvinegra volta para casa onde tem os melhores números como mandante, e precisa também dar respostas mais contundentes, já que desperdiçou pontos para o Fluminense na última vez em que foi mandante.

A partida contra o Leão pernambucano ganha traços muito importantes. É que Internacional e Flamengo, líder e vice-líder do Brasileirão, respectivamente, farão o grande jogo do fim de semana justamente um dia depois de o Galo ter entrado em campo.

Portanto, gaúchos e cariocas se enfrentarão no Beira-Rio, no jogo que pode garantir a liderança isolada para quem vencer o confronto, já sabendo do resultado da partida do Atlético-MG.

Por isso, o sinal de alerta atleticano já está ligado, tendo em vista a queda repentina de produção na reta final do primeiro turno do Brasileiro.

"É sinal de um processo que está caminhando. Temos que seguir trabalhando, corrigir um monte de coisas. Também temos que corrigir coisas quando ganhamos. Mas não há dúvidas de que, se este projeto coletivo de ataque não se concretiza com as situações claras que tem o time, vai ser muito complicado", analisou Sampaoli, ontem, após a derrota para o Bahia.

Atlético-MG