PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

'Eu jogaria de graça pelo Cruzeiro, se necessário', diz Gomes

Goleiro Heurelho Gomes, do Watford, com braçadeira de capitão em apoio a Rainbow Laces - LEE SMITH/Action Images via Reuters
Goleiro Heurelho Gomes, do Watford, com braçadeira de capitão em apoio a Rainbow Laces Imagem: LEE SMITH/Action Images via Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/10/2020 15h59

O ex-goleiro Gomes, que iniciou a carreira no Cruzeiro, afirmou que aceitaria defender o clube de graça, se necessário. O arqueiro recém-aposentado admitiu que sente um aperto no coração por ver o time mineiro brigando contra o rebaixamento na Série B do Campeonato Brasileiro.

"Se fosse preciso, eu jogaria de graça pelo Cruzeiro. Eu passei na Toca da Raposa e me deu um aperto no coração. Eu olhei para o escudo e lembrei daquele ano tão vitorioso de 2003. Um time com uma história maravilhosa e que está na atual situação por causa de pessoas que não geriram bem o clube", disse em entrevista à ESPN.

Gomes avaliou que os problemas do Cruzeiro não podem ser colocados todos na conta da última gestão. Para o ex-jogador, o time foi dirigido por uma década sem responsabilidade.

"Não começou ali (na última gestão). Foram uns dez anos de problemas, mantendo elencos superfaturados, e a conta chega. Agora é a hora de a torcida se abraçar, ex-jogadores, de quem puder ir lá e ajudar. Agora não é hora de cobrar do Cruzeiro, é hora de doar o que puder", acrescentou.

Gomes defendeu o Cruzeiro entre 2002 e 2004 e conquistou o Campeonato Mineiro (2003 e 2004), a Copa do Brasil (2003), o Supercampeonato Mineiro (2002), a Copa Sul-Minas (2002) e o Campeonato Brasileiro (2003) com o clube.

Além do time mineiro, o atleta teve passagens de sucesso por PSV Eindhoven, Tottenham e Watford, além de ter defendido a seleção brasileira.

Cruzeiro