PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Efeito Ceni? Atlético-MG tenta se recuperar no Brasileiro após tropeços

Atlético-MG tenta retomar boa fase e emplacar nova sequência de vitórias no Brasileirão - Pedro Souza/Atlético-MG
Atlético-MG tenta retomar boa fase e emplacar nova sequência de vitórias no Brasileirão Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

16/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Galo forte e vingador, como diz o hino do clube, perdeu um pouco de gás nas últimas rodadas. Apesar de manter o ímpeto ofensivo solicitado pelo técnico Jorge Sampaoli, o Atlético-MG teve queda de efetividade em certas circunstâncias do Campeonato Brasileiro.

Nos 15 jogos que o Atlético-MG realizou pelo Nacional, a melhor sequência de vitórias aconteceu entre a 10ª e a 13ª rodadas. Nesse intervalo, o time emplacou quatro triunfos consecutivos e a quinta vitória foi impedida no tropeço por 2 a 1 para o Fortaleza, de Rogério Ceni, na Arena Castelão, quando a equipe "patinou" em momento inoportuno, abrindo brechas para os adversários encostarem na ponta da tabela.

Enquanto somou apenas quatro pontos em nove disputados — desempenho de 44,4% —, seus rivais mais diretos aproveitaram para tirar a diferença de pontos. O Internacional, por exemplo, somou 100% de aproveitamento em sua última trinca de partidas e, com um jogo a mais, igualou o Galo na tabela. Agora, ambos têm 31 pontos.

O Flamengo não aproveitou a ajuda do Flu, que tirou pontos do time preto e branco no Mineirão, e tropeçou ao só empatar com o penúltimo colocado Red Bull Bragantino, ontem (15), no Maracanã. Com esse resultado o Fla, que também chega aos 31 pontos, perdeu a chance de assumir a liderança, que segue nas mãos do Galo, por critérios de desempate.

Recuperar a boa fase

Para retomar o bom momento e se firmar no caminho das vitórias novamente, o treinador do Galo tem algumas "cartas na manga". Sampaoli contará com o retorno de jogadores que fizeram falta nas últimas partidas, como o zagueiro paraguaio Junior Alonso, o meia equatoriano Alan Franco e o atacante venezuelano Jefferson Savarino, que estavam a serviço de suas respectivas seleções em jogos das Eliminatórias Sul-Americanas à Copa do Mundo do Qatar, em 2022.

O trio volta a Belo Horizonte e deve ser opção para a partida contra o Bahia, na próxima segunda-feira (19), no estádio Pituaçu, em Salvador, pela 17ª rodada do Brasileirão.

Este jogo fora de casa ganha contornos bem especiais para o Atlético-MG. É que o Galo já não tem mais aquela "gordurinha" de outrora, uma vez que desperdiçou pontos preciosos nas últimas partidas. O tropeço diante do Fluminense ainda fez com que a equipe mineira perdesse os 100% de aproveitamento em casa, após sete jogos seguidos de triunfos em seus domínios.

Se nos bastidores Jorge Sampaoli cobra reforços da diretoria alvinegra, o discurso do treinador foi diferente quando perguntando publicamente se faltariam nomes para que o Galo tivesse um alto padrão nos dois tempos das partidas.

"Não. Somente seguir tentando fazer com que o time tenha essas intenções. Aí pode ganhar, pode perder, mas a intenção do segundo tempo [contra o Fluminense] me deixa feliz, em um resultado que me parece injusto, pelo que fez a equipe e pelas situações geradas em comparação ao rival. Há muita diferença no global. Hoje, cabe a mim seguir trabalhando com esses jogadores. Se chegar alguém que possa somar, muito melhor", comentou logo após o jogo, anteontem (14), no Mineirão.

Depois da partida contra o Bahia, o Galo receberá no Mineirão o Sport, dia 24, às 21h, pela 18ª rodada. A partida seguinte será contra o Palmeiras, já em novembro, dia 2 (feriado de Finados), no Allianz Parque.

Atlético-MG