PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Sampaoli vê dois Galos contra o Flu, e fala em time 'apagado e incrível'

Sampaoli disse que Atlético-MG foi passivo no 1º tempo contra o Flu, mas incrível no segundo - Pedro Souza/Atlético-MG
Sampaoli disse que Atlético-MG foi passivo no 1º tempo contra o Flu, mas incrível no segundo Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Guilherme Piu

do UOL, em Belo Horizonte

15/10/2020 01h10

Classificação e Jogos

O técnico Jorge Sampaoli analisou o empate do Atlético-MG com o Fluminense, por 1 a 1, no Mineirão, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, e disse que sua equipe atuou de forma distinta nos dois tempos. E a dicotomia atleticana contra os cariocas na visão do argentino foi de oito a oitenta. Como ele mesmo disse: do "apagado ao incrível".

Na visão do treinador, o time alvinegro esteve apagado na etapa inicial e não conseguiu jogar bem diante da estratégia do adversário, que atuou de forma muito defensiva. Porém, no segundo tempo, ainda na opinião do comandante, o Galo teve melhora substancial, o que fez apontar que foi o melhor desempenho de seus jogadores em uma etapa complementar desde sua chegada ao clube.

"Dois tempos diferentes. No primeiro tempo o time esteve muito apagado. Foi um primeiro tempo favorável a uma equipe que sabíamos que jogaria para contra golpear, sair rápido de contra-ataque. O segundo tempo creio que foi um dos melhores segundos tempos da equipe, com incontáveis quantidades de chances, conviveu todo tempo de maneira variante no campo rival, mas, lamentavelmente, não pode concluir de forma muito favorável dentro da área (...) Temos que saber lidar com o domínio que geramos quando nos colocamos no campo rival. Foi o que aconteceu no segundo tempo, que ressalto muito, porque para mim foi incrível. Temos que seguir por esse caminho", analisou.

Sampaoli disse ainda que a postura de sua equipe na primeira etapa foi passiva, mas que no segundo tempo as coisas melhoraram consideravelmente.

"Surpreendeu a nossa postura do primeiro tempo, uma postura passiva. Acredito que a postura do segundo tempo, como reflexo, fez uma grande diferença, mas isso não tem a ver comigo, mas, sim, com a mudança de atitude, valentia que tivemos. Sabemos que o adversário tinha muita velocidade de contra-ataque e nós estivemos todo o tempo no campo adversário (...) Jogamos 45 minutos onde não pudemos protagonizar o ataque, então, favoreceu a característica de um rival que se posicionou bem, esperava a recuperação para o contragolpe. Temos que aprender dessas coisas e entender que a intensidade do nosso segundo tempo se mantenha durante os 90 minutos", completou.

Apesar da melhora elogiada pelo treinador, é certo que o empate em casa não foi bom para o Galo, que perdeu seus 100% de aproveitamento no Mineirão.

E nem mesmo o desempenho melhor e mais incisivo dos atleticanos no segundo tempo, fato bastante elogiado por Sampaoli contra o Flu, foi capaz de superar a atuação do goleiro Muriel, o grande responsável por defesas que impediram mais gols do time mandante.

E foi justamente pelo desempenho diferenciado do goleiro adversário que o Atlético-MG de brecha para os rivais diretos na disputa pela ponta da tabela do Brasileirão.

O Internacional chega aos mesmos 31 pontos do Atlético-MG, mas com um jogo a mais, e divide a liderança com o Galo. O Flamengo é o terceiro com 30 e o São Paulo vem logo em seguida, na quarta colocação, com 24 pontos em 14 jogos.

O próximo compromisso do Galo no Campeonato Brasileiro está marcado para segunda-feira, dia 19 de outubro, em Salvador, contra o Bahia, pela 17ª rodada.

Atlético-MG