PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jornalista: Messi topou ir ao Chelsea em 2014 após conversa com Mourinho

Lionel Messi e José Mourinho, durante cerimônia da Bola de Ouro em 2010 - Michael Steele/Getty Images
Lionel Messi e José Mourinho, durante cerimônia da Bola de Ouro em 2010 Imagem: Michael Steele/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/10/2020 11h02

Já imaginou Lionel Messi com a camisa do Chelsea? Isso poderia ter acontecido. De acordo com o jornalista Gianluca Di Marzio, que lança um livro sobre bastidores do mercado da bola, o argentino chegou a topar uma ida ao clube inglês em 2014 convencido pelo então técnico do time, José Mourinho.

De acordo com a publicação, a história começa ainda no ano anterior, em 2013, quando o presidente do Real Madrid, Florentino Perez, enviou representantes para negociarem uma possível contratação de Messi. A ideia era pagar a multa de 250 milhões de euros na época, à vista, para o Barcelona.

Porém, a abordagem do Real não deu certo. Os homens enviados para perguntar sobre a disponibilidade de Messi foram repelidos pelo entorno do jogador. "Eu não vou para o Real, você está perdendo seu tempo", disseram os representantes de Messi, que nem quiseram ouvir os termos do contrato e possível salário.

A negativa, segundo o jornalista, teve represália do presidente do Real, um dos homens mais influentes da Espanha. Pouco depois de recusar a proposta, Messi teve de pagar R$ 158 milhões em impostos à Receita Federal espanhola por rendimentos de 2013 e declarações complementares de valores arrecadados com direitos de imagem sonegados nos anos anteriores.

Irritado com o dinheiro gasto, o argentino resolveu deixar a Espanha em 2014. O seu novo clube seria o Chelsea. O desejo de jogar na Inglaterra e o então técnico do time, José Mourinho, foram os responsáveis pela decisão do camisa 10.

De acordo com o livro, Messi conversou ao telefone com o ex-jogador Deco, seu companheiro no Barça e que também atuou no Chelsea. Após se aposentar, virou empresário de jogadores. O argentino ainda falou com Mourinho por chamada de vídeo. O que ouviu do português pesou na decisão de Messi. Ele queria o Chelsea.

O clube inglês decidiu, então, que pagaria a cláusula de liberação de 250 milhões de euros, acertou o salário de 55 milhões de euros por temporada e os valores de direitos de imagem. Só faltava falar com Jorge Horario Messi, pai e empresário do atacante.

Foi aí que o projeto ruiu. O pai do jogador não estava por dentro da negociação e convenceu Messi a ficar no Barcelona, assim como Deco, que se irritou por ser deixado de lado ao longo da negociação e defendeu a permanência do atacante na Espanha.

Esporte