PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras tem 'desmanche' de R$ 100 mi, diminui grupo e base vira salvação

O presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Anderson Barros - Cesar Greco
O presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Anderson Barros Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

14/10/2020 04h00

Após a venda de Bruno Henrique, o Palmeiras chegou a apenas 25 atletas em seu elenco, contando três goleiros. O grupo encurtou especialmente depois de negociações recentes e ainda não foram contratados jogadores para reposição no mercado da bola. Com isso, o uso da base tornou-se ainda mais uma necessidade no momento em que o time recebe mais críticas em 2020.

Ao longo da temporada, o Verdão fez R$ 180 milhões em negociações, mas levando em conta apenas as saídas de atletas neste semestre, foram praticamente R$ 100 milhões, com Bruno Henrique (R$ 27 milhões), Vitor Hugo (R$ 23 milhões), Diogo Barbosa (R$ 10 milhões) e Dudu (R$ 42 milhões).

Quando fechou com Vanderlei Luxemburgo, o clube havia decidido que a temporada seria de menos gastos e trouxe apenas Viña e Rony. Além de vendas, a direção trabalhou com a comissão técnica para diminuir uma folha bastante inchada, emprestando jogadores como Borja e Deyverson, que têm 100% de seus salários pagos por Junior Barranquilla-COL e Alavés-ESP, respectivamente.

Dos 25 atletas, sete vieram das categorias de base do clube: Vinicius, Esteves, Danilo, Patrick de Paula, Gabriel Menino, Gabriel Veron e Wesley. Outros jovens, como o zagueiro/lateral Renan, os meio-campistas Vitinho e Marcelinho e o atacante Gabriel Silva são convocados frequentemente para ficar no banco de reservas. Esta relação conta com Luan Silva, que tem apenas uma partida na temporada e se recupera de uma cirurgia no joelho esquerdo.

Diante da falta de opções, Luxemburgo nem chegou a levar um banco de reservas completo para os últimos jogos. Nas derrotas para Botafogo e São Paulo, o Verdão ainda não teve o quarteto convocado Weverton, Gabriel Menino (ambos seleção brasileira), Gustavo Gómez (Paraguai) e Viña (Uruguai).

A situação faz com que o clube até avalie a possibilidade de ao menos contar com Weverton e Gabriel Menino no jogo de hoje (14), às 18h, contra o Coritiba, no Allianz Parque, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os dois chegam em São Paulo (SP) nesta manhã e serão avaliados pelo clube para ficar, pelo menos, no banco de reservas. Ainda sem Gómez e Viña, o Verdão também não conta para o jogo desta noite com o zagueiro Luan, machucado.

Sem opções que agradassem no mercado interno, o Palmeiras pode buscar reforços no exterior, uma vez que a janela de transferências reabriu ontem (13). Luxemburgo chegou a falar que o grupo estava curto e precisaria de contratações — o técnico, depois, teve de explicar o pedido.

A diretoria até conversou sobre possíveis alvos no começo da semana, mas o problema é financeiro. Apesar do alto valor recebido em negociações, o clube deixará de arrecadar R$ 200 milhões por conta da pandemia da Covid-19. Por enquanto, o Verdão terá de contornar a crise e jogar melhor com um grupo bastante enxuto.

Veja o elenco atual do Palmeiras:

Goleiros: Weverton, Jailson e Vinicius Silvestre
Lateral: Marcos Rocha, Mayke, Viña e Esteves
Zagueiros: Felipe Melo, Luan, Gustavo Gómez e Emerson Santos
Volantes: Danilo, Gabriel Menino, Patrick de Paula e Ramires
Meias: Zé Rafael, Lucas Lima, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga
Atacantes: Luan Silva, Luiz Adriano, Rony, Wesley, Willian e Veron

Palmeiras