PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu fura retranca, vence Bahia com gol de Nenê e cola no G4

Do UOL, no Rio de Janeiro

11/10/2020 17h58

O Fluminense fez o dever de casa, venceu o Bahia por 1 a 0 neste domingo no Maracanã e entrou de vez na briga pelas quatro primeiras colocações do Campeonato Brasileiro. A partida foi pegada e contou com muita polêmica, mas o gol de Nenê foi suficiente para garantir os três pontos para os cariocas.

Com o resultado, o Fluminense chega aos 24 pontos e pula para a 5ª posição - passou o Palmeiras na classificação. O Tricolor volta a campo na quarta-feira, quando enfrentará o líder Atlético-MG, no Mineirão.

O Bahia, por sua vez, segue no meio da tabela com proximidade perigosa com a zona de rebaixamento. O time soma 15 pontos, na 13ª posição, mas tem a mesma pontuação do Botafogo, com um jogo a menos e primeiro time na degola. O Tricolor encara o Goiás, no Serra Dourada na sexta-feira.

Os melhores: Yago e Nenê

O volante foi uma grata surpresa na partida. Com atuação segura, manteve os atacantes do Bahia sem levar perigo. E ainda teve boas chegadas no ataque. Nenê, por sua vez, chamou a responsabilidade e conseguiu dar mais três pontos para o Fluminense.

Os piores: Pacheco e Clayson

O peruano foi uma tragédia em campo. Errou praticamente tudo que tentou e não contribuiu em nada - acerou a trave em único lance de lucidez. Pelo lado do Bahia, Clayson correu muito, mas pouco produziu. Perdeu muitas bolas no ataque.

As polêmicas

O Fluminense reclamou bastante de dois lances de pênalti. No primeiro, nino cabeceou na mão de Juninho e o VAR sequer foi considerou a infração. No segundo tempo, Nenê foi derrubado por Gregore dentro da área. Dessa vez o assistente de vídeo assinalou a infração - o camisa 77 converteu. Comentarista da Globo, Sandro Meira Ricci disse que marcaria as duas penalidades. Mano Menezes, no entanto, foi à loucura com a situação e reclamou barbaridade na beira do gramado.

Mano Menezes, um show a parte

Sem a torcida, Mano Menezes, técnico do Bahia, foi um show a parte na partida contra o Fluminense. Ele tretou com Odair Hellmannm técnico adversário, deu bronca nos seus comandados e reclamou muito com a arbitragem. Tudo capitado pelos microfones da Globo na beira do gramado.


Primeiro lance de perigo chute de Gilberto, aos 27min

Os lances de perigo ficaram restritos na primeira metade da etapa inicial. Com muitos erros de passes e defesa levando melhor sobre o ataque, o primeiro momento de emoção ocorreu somente aos 27min. Gilberto recebeu na intermediária, se livrou da marcação e chutou firme. A bola pegou muita força e tirou tinta da trave de Muriel.

Fred e Nenê funcionam, mas param em Douglas

O Fluminense respondeu logo em seguida. Fred e Nenê até então não haviam se encontrado em campo, mas mostraram entrosamento e inteligência na entrada da área. O camisa 9 recebeu cruzamento e dominou para o experiente atacante chutar de primeira para grande defesa de Douglas. Quase!

Hudson fura e perde boa oportunidade

O Fluminense cresceu na partida e mais uma vez ficou próximo de abrir o placar. Nenê fez longo lançamento para Igor Julião na ponta direita. O lateral se esticou e fez uma acrobacia para dar sequência à jogada. Ele consegue jogar a bola para dentro da área, mas Hudson furou na hora da finalização e desperdiça grande oportunidade.

Fluminense reclama de pênalti

No fim do primeiro tempo, o Fluminense se revoltou com a arbitragem. Em cruzamento na área, Nino cabeceou para trás e viu a bola bater na mão de Juninho, que estava de costas para o lance, muito perto do defensor carioca, mas que estava com o braço aberto. O VAR sequer chamou o lance para revisão e foi criticado pelo comentarista da Globo Sandro Meira Ricci, que indicou a marcação da penalidade.

Pacheco acerta trave

Muito mal no primeiro tempo, Fernando Pacheco finalmente deu sinal de vida após o intervalo. Após receber pelo lado direito de ataque, ele chutou firme e cruzado. A bola saiu muito forte, mas parou na trave de Douglas, que ficou com o rebote. Quase um belo gol do peruano.

Nenê abre placar de pênalti após auxílio do VAR

Sempre ele. Nenê chamou a responsabilidade e abriu o placar para o Fluminense. Ele sofreu o pênalti e foi o responsável por converter a cobrança. O detalhe é que a infração só foi marcada com o auxílio do VAR, já que a a arbitragem inicialmente mandou o lance seguir. De fato, Gregore foi com o ombro nas costas do camisa 77.

Bahia tenta pressão, mas nada consegue

Na base do coração, o Bahia tentou fazer pressão no Fluminense nos minutos finais. Os cariocas, no entanto, mantiveram boa postura defensiva e seguraram o ímpeto baiano. Nenhum lance de perigo chegou à meta de Muriel

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 0 BAHIA

Data: 11/10/2020, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Sidmar dos Santos Meurer (PR)
VAR: Rafael Traci (SC)
Cartões amarelo: Danilo Barcelos, Digão (FLU) Daniel, Lucas Fonseca e Marco Antônio (BAH)
Gols: Nenê, aos 26min do segundo tempo;

Fluminense: Muriel, Julião, Nino, Digão e Danilo; Hudson, Dodi e Yago; Nenê (Luiz Henrique), Pacheco (Caio Paulista) e Fred (Felipe Cardoso). Técnico: Odair Hellmann

Bahia: Douglas; Ernando, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Elias e Daniel (Marco Antônio); Rossi (Fressin), Clayson (Elber) e Gilberto (Saldanha). Técnico: Mano Menezes

Fluminense