PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Turbulência azul: por que o Cruzeiro se isolará por uma semana em Atibaia

Ney Franco comandará treinos do Cruzeiro no interior de São Paulo - Bruno Haddad/Cruzeiro
Ney Franco comandará treinos do Cruzeiro no interior de São Paulo Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

08/10/2020 04h00

A diretoria celeste definiu que levará o time principal do Cruzeiro para Atibaia, cidade do interior paulista, cerca de 500 km de Belo Horizonte. O anúncio oficial da mini intertemporada deve ser feito nos próximos dias, como o UOL Esporte adiantou no começo da semana. O retiro da Raposa deve ocorrer entre amanhã (9) até a próxima quinta (15).

Qual o motivo para o departamento de futebol tirar o elenco celeste da capital mineira? Por que surgiu a ideia desta viagem?

Algumas situações, além da posição do time azul na tabela da Série B do Campeonato Brasileiro — ocupa a 17ª colocação —, pesaram bastante para que a diretoria cruzeirense optasse por treinos longe de Minas Gerais.

Um dos motivos fortes da ida a Atibaia, de acordo com informações apuradas pelo UOL, é a possibilidade de "fechar mais o elenco". Os dirigentes do Cruzeiro querem promover o aproximação do grupo e melhorar o clima do vestiário na Toca II, partindo da premissa de que os atletas estarão juntos e passarão sete dias em regime total de concentração.

Como o elenco está em processo constante de mudança desde o começo do ano com chegadas e saídas de atletas, a viagem servirá, na visão de quem comanda o futebol cruzeirense, para conectar mais os jogadores.

Outro detalhe importante revelado por uma fonte é que o retiro em Atibaia já estava definido antes dos protestos realizados pela torcida do Cruzeiro. Na manhã de ontem (7), dezenas de torcedores organizados invadiram a Toca da Raposa II para pressionar jogadores, comissão técnica e diretoria por causa do péssimo momento dentro de campo.

Já durante à tarde, enquanto acontecia a votação para aclamação do presidente Sérgio Santos Rodrigues para mais três anos na cadeira presidencial do clube, torcedores foram à sede social do Barro Preto (região centro-sul de Belo Horizonte) para protestar pela má fase do time.

Apesar de a escolha pela mini intertemporada ter sido tomada antes das manifestações, a ida para o interior paulista acaba tirando os jogadores e comissão técnica do clima hostil na capital mineira.

Outro fato apurado pelo UOL foi a condição dos gramados da Toca da Raposa II. A viagem dos atletas dará ao clube a possibilidade de tratar a grama dos campos do centro de treinamento e melhorar, mesmo que minimamente, a condição dos campos para a prática de atividades dos atletas.

Cruzeiro