PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mascote do Arsenal é demitido após 27 anos de trabalho no clube e web reage

Gunnersaurus, mascote do Arsenal, foi demitido após 27 anos de trabalho; torcedores lamentaram a decisão do clube - Reprodução/Twitter/Gunnersaurus
Gunnersaurus, mascote do Arsenal, foi demitido após 27 anos de trabalho; torcedores lamentaram a decisão do clube Imagem: Reprodução/Twitter/Gunnersaurus

Do UOL, em São Paulo

05/10/2020 12h25

Classificação e Jogos

A pandemia do novo coronavírus provocou a perda de postos de trabalho em todo mundo e afetou até mesmo o emprego do dinossauro Gunnersaurus, mascote do Arsenal.

O mascote era interpretado há 27 anos por Jerry Quy, funcionário do time inglês. Segundo o site The Athletic, a decisão de suspender a presença do mascote nos jogos e demitir o funcionário seria para cortar alguns custos do clube em razão da pandemia.

De acordo com a ESPN, o mascote trabalhava somente por meio período para o clube e passou a ser visto como um custo desnecessário já que os estádios estão sem torcedores devido a pandemia. Porém, o site diz que, segundo suas fontes, é possível que o dinossauro retorne ao seu papel quando os torcedores voltarem aos estádios.

A decisão do clube irritou diversos torcedores e pessoas lamentaram a saída do querido dinossauro.

"Que notícia terrível. Eu amo você, Jerry", escreveu uma pessoa.

"Um dos clubes mais ricos do mundo corta o funcionário que vivia seu mascote nos últimos 27 anos em meio a corte de gastos. Uma vergonha", comentou outra.

"Nós nunca te esqueceremos":

"Sentiremos sua falta... O clube te decepcionou. Você estará para sempre em nossos corações":

"Obrigada pelas memórias", finalizou outro torcedor.

Futebol