PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogador do Náutico faz o parto da própria filha em prédio; veja o vídeo

Do UOL, em São Paulo

02/10/2020 14h29

O lateral-direito do Náutico, Bryan, tomou um susto ontem enquanto levava a mulher Myllena ao hospital para ter o primeiro filho. Por conta das contrações fortes dela, o jogador teve que fazer o parto de Cecília, no próprio prédio, localizado na Zona Norte do Recife.

Câmeras de segurança do circuito interno do edifício registraram todo o processo do parto, e mostram Bryan ajudando a sua mulher e segurando a pequena.

Pelas imagens, o casal sai do apartamento onde mora e pega o elevador do condomínio. Porém, assim que chega ao térreo, Mylenna pede para sentar em uma cadeira do hall de entrada e mostra sinais das contrações.

Já no corredor externo, outra câmera flagra Bryan ajudando a mulher enquanto se dirigem ao carro — que estava na frente do prédio —, mas as contrações ficam ainda mais fortes.

O pai de primeira viagem, então, pega a mulher no colo e a coloca no chão, ao lado da portaria, onde nasce Cecília.

Assim que o bebê surge nas mãos do lateral, o porteiro do prédio vai ajudar o casal e chama mais algumas pessoas. Depois, Myllena é levada ao hospital para todos os cuidados.

"Só gratidão a Deus. Não poderia ser melhor... fiz o parto da minha filha. Obrigado, meu Deus", escreveu o jogador, no Instagram, postando uma foto da nova integrante da família.

"Dia mais feliz da minha vida"

A assessoria do jogador enviou um vídeo ao UOL em que jogador explica mais detalhes de como tudo aconteceu. Segundo Bryan, a bolsa da mulher estourou por volta das 5h30, mas nenhum dos dois entrou em pânico.

O jogador chegou a conversar com o médico e estava sem pressa, até que as contrações começaram a ficar mais fortes. Quando desceram de elevador, os porteiros já estavam atentos com a situação e um deles buscou o carro do jogador.

Ainda assim, não deu tempo de levar Myllena até o veículo.

"Ela pediu para colocá-la no chão, porque estava doendo muito. Aí ela falou: 'amor, corre aqui, acho que estou sentindo a cabeça [do bebê]'. Coloquei a mão e realmente a cabecinha estava para fora", disse Bryan.

"Coloquei ela deitada no chão e, quando comecei a tirar a calcinha dela, a nenê já se jogou nos meus braços e consegui pegá-la. Logo em seguida, meu compadre veio com a toalhinha e coloquei a Cecília no colo", lembrou.

O lateral-direito declarou que esse foi o momento mais feliz da vida dele e que não mudaria nada de como sua primeira filha nasceu.

"Foi sensacional, acho que foi o dia mais feliz da minha vida. Fiquei muito feliz mesmo por ter passado por esse momento. E se eu tivesse que escolher entre [a filha] nascer no hospital ou desta forma, eu queria que tivesse nascido assim, porque foi um momento único."

Futebol