PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Com "cara de Libertadores", Rony tira zica do Palmeiras e alivia Luxa

Rony comemora seu gol contra o Bolívar, o primeiro pelo Palmeiras - Cesar Greco
Rony comemora seu gol contra o Bolívar, o primeiro pelo Palmeiras Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

01/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

Quando Rony marcou o quinto do Palmeiras sobre o Bolivar (BOL), Vanderlei Luxemburgo abriu o sorriso no banco de reservas e fez o sinal para Ramires de que o atacante havia "tirado a zica". Depois de 21 partidas em branco, o único reforço para o ataque em 2020 finalmente desencantou, provou ter "cara de Libertadores" e ainda aliviou o clima para o técnico, bastante contestado.

A pressão sobre o camisa 11 era nítida. Diretoria e comissão técnica, inclusive, decidiram preservá-lo no momento de mais críticas. Ainda que sua temporada de modo geral esteja bem abaixo do esperado, Rony é um fator de desequilíbrio na competição continental. Todas as participações diretas para gol com a camisa alviverde foram no torneio.

Nas vitórias sobre Tigre (ARG) e Guaraní (PAR), antes da pausa para a pandemia, ele deu duas assistências. Contra o Bolívar, em La Paz, sofreu o pênalti que abriu o placar e tocou para Gabriel Menino fazer o segundo gol. Ontem (30), cruzou a bola para Wesley na construção do primeiro gol na goleada por 5 a 0, no Allianz Parque.

Em outras 18 partidas, pelo Paulistão e Brasileiro, passou totalmente em branco. Luxemburgo, porém, não desiste do jogador, que custou 6 milhões de euros (R$ 28 milhões em fevereiro).

"A gente vem fazendo as coisas e tem que ter calma, às vezes as pessoas querem as coisas quando não podem ser feitas. Saber o momento que pode arriscar alguma coisa, dar oportunidade, como foi dada ao Rony na Bolívia e de novo hoje [ontem], para que pudesse mostrar sua cara, recuperar, fazer o gol", explicou.

Os próprios jogadores celebraram o fim do jejum para dar mais tranquilidade a ele. Luxemburgo, de quebra, pode tirar proveito. Primeiro porque ainda busca a formação ideal para o ataque, e a equipe respondeu bem com dois jogadores de velocidade (Wesley e Rony) e um armador — antes, o técnico vinha escalando um velocista pela esquerda e Lucas Lima pelo lado direito.

Mas principalmente porque a goleada mais uma vez controlará as cornetas nas redes sociais. O Palmeiras chegou a 19 partidas de invencibilidade e fez cinco gols pela primeira vez no ano. Foi o melhor desempenho ofensivo desde a goleada por 5 a 1 sobre o Goiás, em dezembro de 2019. Para Luxa, as críticas estavam sendo turbinadas por seus desafetos, mas avisou ter "casco duro" contra eles.

Palmeiras