PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Campeão voltou? Flamengo abafa crise por covid e enfileira boas notícias

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

Enfim o Flamengo parece ter deixado para trás um momento de instabilidade e desafios, que colocaram a temporada em xeque. A vitória convincente sobre o Independiente de Valle por 4 a 0, no Maracanã, representou na noite de quarta-feira uma espécie de confirmação da volta por cima do atual campeão da América do Sul.

Antes, há duas semanas, a goleada sofrida por 5 a 0 para o Independiente del Valle foi o pontapé inicial para dias de dificuldade que iriam muito além das quatro linhas e sacudiriam o Flamengo. Não bastasse o massacre em Quito, a delegação foi varrida por um surto de covid-19 que atacou jogadores e dirigentes.

Já mutilada, a equipe encarou o Barcelona e arrancou uma vitória por 2 a 1. Quando as coisas pareciam que poderiam dar uma acalmada, uma nova onda da doença acertou em cheio o clube, que somou nada menos que 19 jogadores infectados.

Sem tempo para recuperação, o Fla tinha o Palmeiras pela frente. E foi a partir de 1 a 1 em São Paulo que o Fla enfileirou boas notícias e fez o sorriso dos torcedores voltar. Cheio de meninos da base, o time encarou o Alviverde de frente e poderia ter saído com a vitória. Entre muitas caras novas, o goleiro Hugo Souza se destacou. Com defesas e muita segurança, Neneca, apelido pelo qual é conhecido, pulou muitas casas e passou de promessa à realidade.

Escalado novamente contra o Del Valle, Hugo voltou a jogar bem em uma equipe que trouxe garotos como Noga, Natan, Matheuzinho e Ramon. Somados aos garotos, o auxiliar Jordi Guerrero já conseguiu contar com a primeira leva de infectados, que reforçaram o Rubro-negro no Maracanã. Ainda que longe do ideal, o auxiliar de Domènec Torrent, que se recupera da doença, teve à disposição Isla, Matheuzinho, Diego, Michael, Vitinho, Bruno Henrique e Filipe Luís.

"Quando vai subindo a sua idade, vem gente atrás de você. Se o seu nível não sobe, quem vem atrás acaba passando. Eles (jovens) ajudaram e trouxeram muita coisa. Ganharam o respeito de todo mundo", disse Guerrero após a vitória de quarta no Maracanã.

Na crise, o Flamengo aproveitou a oportunidade para se reconstruir e crescer. A resposta positiva de todos dá ainda mais força para a filosofia da comissão técnica espanhola, que reforça sempre a necessidade de ter os atletas em boas condições e garante que todos serão necessários ao longo da temporada.

"Houve muitos casos de covid e muitas lesões, isso fez a equipe muito forte. O Flamengo vai competir em todas as partidas. Quando há adversidades, as pessoas se juntam e se ajudam. Isso nos juntou mais", completou o espanhol.

Na noite de ontem, o Fla deixou o Maracanã com a classificação para as oitavas da Libertadores em mãos, mas também festejou a grande noite de Bruno Henrique. O camisa 27 marcou duas vezes e espantou uma má fase que incluiu rendimento ruim em campo, lesão no joelho e o coronavírus.

Em meio a tantas notícias positivas, a nota negativa foi a lesão no ligamento do tornozelo de Gabigol. O jogador pisou em falso, deixou o campo esbravejando contra a qualidade do gramado do Maracanã e terá de encarar nova recuperação. Antes de pegar o Del Valle, o artilheiro vinha de alguns dias parado por um problema na coxa.

De ânimo renovado, o Fla dá um tempo na Libertadores e volta suas atenções para o Brasileiro. No domingo (4), a equipe recebe o Athletico, às 16h, no Maracanã, por uma nova vitória e mais motivos para comemorar.

Flamengo