PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cafu revela planos para ser diretor da CBF e qual maior título da carreira

Cafu, durante entrevista coletiva - Boris Streubel/Getty Images for Laureus
Cafu, durante entrevista coletiva Imagem: Boris Streubel/Getty Images for Laureus

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/09/2020 12h35

Campeão do mundo com a seleção brasileira em 1994 e 2002, Cafu revelou ter planos para voltar a trabalhar com a equipe nacional, agora como diretor na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O ex-jogador afirmou que gostaria de exercer a função de diretor esportivo da seleção brasileira, mas enfatizou que quer fazer isso de maneira profissional e não apenas por ser um ídolo.

"Futuramente quero ser diretor esportivo da CBF, mas profissionalmente. Não quero ocupar como torcedor, ídolo, nem como ex-jogador da seleção. Tudo o que eu fiz sempre foi profissional. Se eu assumir, aceitar esse convite de ser diretor esportivo da seleção brasileira, eu quero ser capacitado para esse tipo de trabalho. (...) Hoje eu sou embaixador da Copa do Mundo do Qatar. Minha intenção é, depois da Copa de 2022, me dedicar muito mais ao futebol brasileiro", declarou Cafu em entrevista ao canal Craque Neto 10, no Youtube.

Na opinião de Cafu, falta disciplina tática para a atual seleção brasileira. O ex-jogador pontuou que alguns bons jogadores devem ser sacrificados para que o Brasil atinja esse objetivo.

"Eu acho que hoje falta disciplina tática para a seleção brasileira. Jogador bom, nós temos. Para ter disciplina tática na seleção, tem que sacrificar alguns deles. Isso é normal. Vou dar um exemplo simples: na Copa de 1994, o Parreira tirou o Raí do time porque ele ia fazer uma mudança tática priorizando a proteção da defesa com o Mauro Silva e o Dunga. Foi isso. Ganhamos a Copa do Mundo", disse.

Maior título da carreira

Questionado sobre o maior título de sua carreira, Cafu afirmou que comemorou todos da mesma maneira, mas destacou a importância do primeiro - o Campeonato Brasileiro de 1991 -, ressaltando que este abriu caminho para que ele fosse vitorioso por várias equipes.

"O maior título que eu ganhei, para mim, foi o primeiro, com a camisa do São Paulo. A partir desse, eu fiz uma carreira de conquistas. Não teve um título que eu comemorei mais. Eu comemorei todos. A conquista é sempre importante. E título marca. Não adianta ter uma passagem importante por um time e não ganhar título. Os jovens têm que ter isso em mente hoje", complementou Cafu.

Futebol