PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Jogadores do Fla pedem, e Sindicato também tenta adiar jogo na Justiça

Jogadores do Flamengo em momento de união antes de jogo contra o Barcelona (EQU) pela Copa Libertadores 2020 - RODRIGO BUENDIA / POOL / AFP
Jogadores do Flamengo em momento de união antes de jogo contra o Barcelona (EQU) pela Copa Libertadores 2020 Imagem: RODRIGO BUENDIA / POOL / AFP

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

26/09/2020 21h02

Classificação e Jogos

A pedido dos jogadores do Flamengo, o Sindicato dos Atletas de Futebol do Rio de Janeiro (SAFERJ), também acionou o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro pedindo o adiamento da partida contra o Palmeiras, marcada para amanhã (27), no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

De acordo com Alfredo Sampaio, presidente da entidade, na noite de ontem (25), membros do elenco rubro-negro pediram para que a ação fosse levada à frente.

"Entrei em contato com os atletas do Flamengo, coloquei a nossa preocupação e eles externaram para mim que estavam esperando o posicionamento do clube. No final do dia de ontem, eles pediram para que nós entrássemos com uma ação no TRT, e assim foi", disse, à Fox Sports.

A informação sobre a ação da SAFERJ foi divulgada, primeiramente, pelo Jornal Extra.

Mais cedo, o TRT-RJ acatou um pedido do Sindeclubes (Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro) e adiou a partida, com risco de multa de R$ 2 milhões em caso de desobediência. Na decisão, foi apontado que o duelo teria "risco elevado de contágio".

Ao todo, o Flamengo tem 19 jogadores infectados com o coronavírus, fora membros da comissão técnica, do departamento de futebol e dirigentes. O surto de contágio aconteceu durante a passagem da delegação pelo Equador, onde a equipe do técnico Domènec Torrent encarou o Independiente del Valle, no último dia 17, e o Barcelona de Guayaquil, na última terça-feira, pela Libertadores.

Clube revisão do STJD

Flamengo aguarda ainda uma nova resposta do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), após um pedido de revisão da decisão proferida ontem (25), que manteve o duelo para este domingo. Anteriormente, o clube da Gávea já havia recebido também a negativa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Para o Rubro-Negro, o adiamento da partida é uma questão de "saúde pública". Um outro ponto destacado pelo clube carioca foi que os profissionais que dão suporte ao elenco foram expostos ao vírus, o que impedia que exercessem suas atividades até a data da partida.

O Palmeiras, por outro lado, sempre se mostrou contra a mudança na data do confronto, "comprando a briga" pela manutenção do dia original e tendo, inclusive a participação de seus jogadores na articulação nos bastidores.

Por isso, o Verdão nem cogitou mudar a programação depois do empate com o Guaraní (PAR), quarta (23), pela Libertadores. Após receberem folga ontem (24), os atletas se reapresentaram ontem (25), quando farão os testes para o coronavírus antes do confronto com o Flamengo.