PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Tite defende convocação de Coutinho e jovens para Eliminatórias

Tite explica convocação de Coutinho e jovens para primeiras rodadas das Eliminatórias - Lucas Figueiredo/CBF
Tite explica convocação de Coutinho e jovens para primeiras rodadas das Eliminatórias Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/09/2020 00h02

Técnico da seleção brasileira, Tite explicou algumas de suas escolhas para os primeiros jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Em entrevista ao "Bem, Amigos", do SporTV, de hoje, o comandante disse não ter restrição a atletas jovens e justificou a presença de Philippe Coutinho, do Barcelona, após temporadas "inconstantes".

"Eu sempre tento me orientar e encontrar argumentos na qualidade do atleta. Esses atletas que foram convocados agora, digamos assim sub-23 (Gabriel Menino, Rena Lodi, Douglas luiz, Bruno Guimarães, Gabriel Jesus e Rodrygo), é sim em cima de qualidade. Eu não tenho nenhuma restrição a jovem. Essas vindas estão calcadas em cima da sua qualificação, maturidade, pressões nos clubes e desempenho", disse Tite, que voltou a citar Daniel Alves, do São Paulo, para justificar a convocação de Gabriel Menino, do Palmeiras, como lateral direito:

"Ele jogou alguns jogos no Palmeiras, com essa pressão enorme do grande clube, nessa função. Ele esteve na base jogando bastante nessa função. Nós fomos buscar informações no Guarani. Há todo um conjunto da obra, com outro detalhe: quando o Vanderlei coloca um jogador para jogar é porque ele entende da qualidade técnica que ele tem e também do aspecto psicológico", completou.

Em relação ao meia Philippe Coutinho, atualmente no Barcelona, Tite acredita que, após a conquista da da Liga dos Campeões pelo Bayern de Munique, o jogador reencontrou seu "melhor padrão".

"Ele acabou como campeão da Champions, não sendo titular, mas entrando numa sequência de jogos importante. Ele é um jogador que tem uma qualidade técnica retomando o seu patamar, agora, no Barcelona, também. Ele foi inconstante nas últimas temporadas, sim, mas ele tem uma qualidade técnica, está retomando seu melhor padrão", avaliou.

"Criticas justas" após a Copa América

Sem comandar a seleção brasileira desde o final do ano passado, Tite admitiu que o Brasil jogou abaixo do esperado nos amistosos após a conquista da Copa América. O comandante concordou com as críticas e destacou a falta de regularidade do time depois do título em casa.

"As críticas foram justas. A equipe não apresentou aquilo que é tido como regularidade e consistência defensiva maior. Ela não teve a criatividade para fazer gols, não teve uma constância maior. Com exceção do último resultado, contra a Coreia (vitória por 3 a 0), ela não teve resultado também. Esteve abaixo, as críticas foram justas, e faz parte do jogo", comentou.

Em relação aos jogos contra seleções europeias, o treinador disse que estes confrontos fazem falta. Além disso, Tite admitiu que gostaria de reencontrar a Bélgica após a eliminação na Copa do Mundo de 2018.

"Faz (falta), e eu gostaria que tivesse mais, mas o empecilho é o calendário. Eu gostaria sim de jogar contra os europeus. Eu vou dar um exemplo, Dinamarca e Alemanha foram convidadas. Inicialmente, a Alemanha aceitou a data, depois protelou, e protelou duas vezes mais. Depois não quis jogar contra o Brasil. A minha posição particular, eu gostaria de jogar contra a Bélgica de novo, eu gostaria de jogar contra a França", opinou.

UOL Esporte vê TV