PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Altitude ou 6 meses parado: o que pesa mais para Bolivar e Palmeiras hoje?

Palmeiras treina em La Paz antes de enfrentar o Bolívar - Cesar Greco
Palmeiras treina em La Paz antes de enfrentar o Bolívar Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

16/09/2020 04h00

Classificação e Jogos

Bolívar (BOL) e Palmeiras terão dificuldades diferentes para se adaptar ao jogo de hoje (16), às 21h30, no estádio Hernando Siles, em La Paz. Enquanto a equipe boliviana não joga há seis meses, o Verdão trabalha para amenizar os efeitos da altitude.

O último jogo disputado pelo Bolívar foi em 14 de março, contra o Jorge Wilstermann, pelo Torneio Apertura. São 186 dias sem partidas, nem amistosos, por conta da pandemia do coronavírus. A equipe do técnico Claudio Vivas está apenas treinando há mais de um mês.

"Vamos chegar bem fisicamente. Gostaríamos de ter feito quatro ou cinco partidas, como normalmente acontece em uma pré-temporada, mas não foi possível. Preferimos ter os jogadores saudáveis e concentrados para sermos competitivos. Vamos estar bem", avisou o treinador.

A equipe se reforçou durante este intervalo: foram contratados o zagueiro Luis Haquin, os meio-campistas Juan Cataldi e Álvaro Rey, além do atacante Anderson Cruz. Mesmo com o Bolívar sem jogar há tanto tempo, Claudio Vivas planeja iniciar de forma agressiva, com marcação alta, para tirar a bola do Palmeiras.

A estratégia leva em conta as dificuldades que se espera do Palmeiras por conta da altitude — La Paz está 3.640 metros acima do nível do mar. Vanderlei Luxemburgo e sua comissão técnica decidiram viajar na madrugada de segunda para fazer um treino a mais na Bolívia e tentar amenizar este problema.

"Nossa preocupação não é adaptação, porque não temos tempo suficiente, mas viemos [à Bolívia] para identificar os problemas que a altitude traz e que podem interferir diretamente nas ações de jogo", justificou o preparador físico Antônio Mello, à TV Palmeiras.

Ao viajar dois dias antes para La Paz, o Núcleo de Saúde e Performance entende que assim o time não sentirá tanto a falta de ar que causa dores de cabeça e tontura aos atletas. Além disso, foram dois treinos para que os goleiros ficassem mais ambientados à velocidade da bola.

Com seis pontos em seis possíveis, o Palmeiras defende a campanha perfeita no Grupo B da Libertadores. Já o Bolívar, com uma vitória e uma derrota, tenta se aproximar do Verdão. Guaraní (PAR), com três pontos, e Tigre (ARG), zerado, completam a chave.

Palmeiras