PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2020

Na volta da Libertadores, Santos vai mal e empata com o Olimpia na Vila

Marinho foge da marcação de Candia durante Santos x Olímpia pela Copa Libertadores - Amanda Perobelli - Pool/Getty Images
Marinho foge da marcação de Candia durante Santos x Olímpia pela Copa Libertadores Imagem: Amanda Perobelli - Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/09/2020 23h25

Classificação e Jogos

Na volta da Libertadores, o Santos não empolgou. Em noite de pouco brilho e raras boas ações ofensivas hoje (15), o time comandado por Cuca ficou no empate por 0 a 0 com o Olimpia (PAR), na Vila Belmiro, pela terceira rodada da fase de grupos.

Depois de seis meses de espera, o retorno do Santos na competição continental deixou a desejar. A equipe, que vinha com 100% de aproveitamento, foi mal e não conseguiu nem aproveitar a superioridade numérica quando o Olimpia teve um homem expulso na metade do segundo tempo. Foi o primeiro tropeço do Peixe no torneio.

Apesar do empate, o Santos segue na liderança isolada do Grupo D, com sete pontos. O Olimpia, com cinco, é o segundo. Defensa y Justicia (0 ponto) e Delfín (1) se enfrentam na quinta-feira.

O próximo compromisso do Santos na Libertadores será contra o Delfín, no dia 24 de setembro, na cidade de Manta, no Equador. Antes disso, a equipe enfrenta o Botafogo, domingo (20), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O melhor: Soteldo cria principais chances

Soteldo contra o Olimpia - Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images - Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images
Imagem: Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images
Se o Santos em algum momento chegou perto do gol, foi por conta da insistência de Soteldo. O venezuelano buscou o jogo e foi o jogador mais perigoso da equipe. Soteldo deu trabalho pelo lado esquerdo, empilhou dribles e jogadas de perigo criadas, chegando a acertar a trave em uma delas. Ele foi eleito o melhor da partida.

O pior: Raniel volta após covid-19 e vai mal

Raniel ficou dez dias em isolamento após testar positivo para covid-19 e voltou ao CT Rei Pelé somente no último domingo. A falta de ritmo foi visível em campo. O atacante protagonizou um lance bisonho ao furar uma bicicleta no fim do primeiro tempo e, logo volta do intervalo, desperdiçou boa chance ao chegar atrasado na jogada, caindo de joelhos na sequência. Acabou substituído aos 17 minutos do segundo tempo para a entrada de Marcos Leonardo.

Vale lembrar que Raniel dependia de um teste para poder estar em campo hoje e sequer treinou com o grupo, fazendo trabalho específico pelo tempo parado. Ainda assim, o técnico Cuca quis contar com ele e o Peixe conseguiu a liberação com a Conmebol, uma vez que o jogador já estava assintomático.

Santos controla o jogo, mas cria pouco

Raniel contra o Olimpia - Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images - Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images
Imagem: Guilherme Dionizio - Pool/Getty Images
O time do técnico Cuca teve controle do jogo durante praticamente os 90 minutos, com o Olimpia recuado na defesa. No entanto, o Santos pouco criou para o volume de jogo que teve. Nas melhores chances, Raniel não conseguiu concluir. Em outro momento, faltou sorte e Soteldo parou na trave. Mesmo com um a mais durante parte da segunda etapa, o Peixe teve dificuldade para furar a defesa paraguaia. Noite apagada da equipe.

Olimpia marca forte e se segura com um a menos

O Olimpia entrou em campo com estratégia bem definida: marcação forte e pouco espaço para os santistas, principalmente Marinho, que foi perseguido (e caçado) de perto durante todo o confronto.

Quando Rodrigo Rojas foi expulso, aos 22 minutos do segundo tempo por falta justamente em Marinho, a estratégia se intensificou e o time paraguaio recuou ainda mais as linhas. Deu certo, e a equipe segurou o empate.

Com bênção de Pelé, Marinho passa em branco

Não é todo dia que alguém recebe a bênção de Pelé. Pois Marinho teve o privilégio nesta terça-feira. O Rei do Futebol mandou um recado para o atacante santista no Instagram e pediu: "continue me fazendo sorrir hoje."

As preces do Rei, no entanto, não foram suficientes. Marinho sofreu com a marcação — e as muitas faltas — e não fez grande atuação nesta noite. Nervoso no fim, ainda cometeu falta dura e acabou advertido com o cartão amarelo.

Lembra dele? Roque Santa Cruz sai no começo

Capitão e referência técnica do Olimpia, o atacante Roque Santa Cruz, de 39 anos, deixou o campo cedo. O veterano foi substituído logo aos 16 minutos do primeiro tempo, aparentemente sem lesão.

Com participação em três Copas do Mundo pela seleção paraguaia, além de ter vestido as camisas de Bayern de Munique e Manchester City, Santa Cruz é o artilheiro do Olimpia na temporada, com 10 gols. Na Libertadores, ainda não marcou.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 0 x 0 OLIMPIA (PAR)

Copa Libertadores - Fase de grupos
Data: 15/09/2020 (terça-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Leodan Gonzalez (URU)
Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Richard Trinidad (URU)
Amarelos: Marinho; Candia, De la Cruz e Rojas (2)
Vermelho: Rojas

SANTOS: João Paulo; Pará (Madson), Luan Peres, Lucas Veríssimo e Felipe Jonatan (Jean Mota); Alison (Lucas Lourenço), Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Soteldo e Raniel (Marcos Leonardo). Técnico: Cuca.

OLIMPIA: Azcona; Otalvaro, Leguizamón, Alcaraz e Torres (Arias); Silva (Derlis González), Candia (De la Cruz), Ortiz e Rodrigo Rojas; Camacho (Caballero) e Roque Santa Cruz (Pitta). Técnico: Daniel Garnero.